ESPECIAL PUBLICITÁRIO

Contratações de obras consumiram R$ 51 bilhões do FGTS

04:30 · 26.01.2018

Os financiamentos concedidos com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) injetaram R$ 51 bilhões na economia brasileira no último ano. O montante é referente aos desembolsos das contratações de obras de habitação (R$ 48,1 bilhões), mobilidade urbana (R$ 1,5 bilhão) e saneamento básico (R$ 1,4 bilhão). No caso da habitação, a maior parte do recurso usado foi direcionada ao Programa Minha Casa, Minha Vida, que recebeu R$ 41 bilhões, o equivalente a 85,2% do valor destinado a essa área. No total, o FGTS foi responsável pela injeção de R$ 215 bilhões na economia brasileira em 2017 – 13,15% a mais, em comparação com o período precedente (R$ 190 bilhões).

Reúso da água ganha destaque em projetos

Com ou sem crise hídrica, ter cuidado com a água que utilizamos ao longo do dia é muito importante. Uma das formas de cuidar desse recurso natural é reutilizando-o, o que pode ser feito em empresas, casas e condomínios. Um primeiro método é adequar o estabelecimento para captar e aproveitar a água da chuva. Utilizando-se de calhas e reservatórios em separado, essa água pode ser utilizada para irrigar jardins, lavar áreas externas do condomínio, descargas e afins. Outra possibilidade é os condôminos contratarem uma empresa especializada para fazer a inserção do sistema de água de reúso em condomínios.

Centro Sebrae é finalista de premiação internacional

O Centro Sebrae de Sustentabilidade (CSS), em Cuiabá, unidade de referência do Sistema Sebrae em sustentabilidade, é finalista e representará o continente americano na premiação mundial BREEAM Awards 2018. A solenidade será no dia 6 de março, no London’s ExCeL Centre, em Londres, como parte do Ecobuild 2018, maior evento de materiais para a construção sustentável do mundo, realizado pela Building Research Establishment (BRE). O BREEAM é o mais antigo selo de sustentabilidade, criado em 1990, e já certificou mais de 250 mil prédios.

Escada rolante completa 125 anos de invenção

Um dos itens mais presentes na Construção Civil, a escada rolante completou, na semana passada, 125 anos de utilização. Inventada pelo engenheiro norte-americano Jesse Reno, a primeira escada rolante do mundo foi instalada no dia 16 de janeiro de 1983, em Nova York, nos Estados Unidos. E é justamente este país que detém o maior número de escadas rolantes, que transportam cerca de 100 bilhões de pessoas por ano. Na Europa, são mais de 136 mil escadas rolantes. No Brasil, a tecnologia chegou em 1947. A maior escada rolante do País fica em São Paulo, na Estação República do metrô: são 12 metros de altura e 32 metros de comprimento.

Britânicos projetam hidrelétrica no mar

Um ousado plano britânico pretende construir a primeira hidrelétrica no mar, na Swansea Bay, no País de Gales (foto acima). As 29 turbinas submersas seriam movimentadas pelo fluxo das marés. Segundo os cálculos, a usina poderia gerar 350 megawatts de energia por dia, o suficiente para abastecer 150 mil casas. Ao contrário das hidrelétricas instaladas em rios, que precisam abrir suas comportas para controlar o fluxo de geração de energia, a usina no mar seria regulada pelas marés. Um dos desafios da obra é produzir um concreto que seja resistente à água do mar. O consórcio responsável pela obra pretende iniciar a construção do protótipo em 2019. O projeto está estimado em cerca de R$ 6,8 bilhões.

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.