FOrmação em Fortaleza

Marinha: 1.000 vagas para aprendizes-marinheiros

Oportunidades são destinadas a candidatos do sexo masculino com idade entre 18 e 21 anos e nível médio completo.

Após prestar serviço por dois anos, os aprovados serão promovidos a marinheiro, com remuneração inicial de aproximadamente R$ 1.800 ( Foto: Arquivo/DN )
00:00 · 03.02.2018

A Marinha divulgou o edital de abertura de concurso público para admissão às escolas de aprendizes-marinheiros. Serão preenchidas, ao todo, 1.000 vagas. As inscrições já começaram.

As oportunidades são destinadas a candidatos do sexo masculino com idade entre 18 e 21 anos (em 1º de janeiro de 2019), ensino médio completo e altura mínima de 1,54m e máxima de 2,00m. Além disso, os concorrentes devem ser solteiros ou não possuir união estável.

Curso em Fortaleza

Com duração de 48 semanas, o Curso de Formação de Marinheiros para a Ativa (C-FMN) é realizado sob regime de internato nas Escolas de Aprendizes-Marinheiros (EAM) em Fortaleza/CE, Recife/PE, Vitória/ES e Florianópolis/SC. A unidades de ensino tem como objetivo formar marinheiros para o Corpo de Praças da Marinha. Durante o período de formação, são ministradas aulas sobre ensino básico e ensino militar-naval.

Os estudantes também poderão escolher entre três áreas para a especialização técnica: apoio, eletroeletrônica ou mecânica (a ordem de preferência deverá ser indicada durante a inscrição).

Nas EAM, os aprovados no concurso da Marinha 2018 terão direito a uniforme, alimentação e assistências médico-odontológica, psicológica, social e religiosa, além de auxílio financeiro mensal de R$ 981.

As inscrições serão recebidas até 2 de março, com taxa de R$ 40. Os interessados podem se candidatar pelos sites www.Ensino.Mar.Mil.Br ou www.ingressonamarinha.mar.mil.br.

A primeira fase será a prova objetiva. Haverá, ainda, inspeção de saúde, teste de aptidão física (natação e corrida), avaliação psicológica, verificação de dados biográficos e de documentos. O Curso de Formação está previsto para começar em 21 de janeiro de 2019.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.