recursos humanos

Dicas para lidar com namoro no trabalho

Você vai ser duramente pressionado para acabar com romances de escritório. Veja dicas da Universia

00:00 · 10.03.2018

De acordo com uma pesquisa anual do CareerBuilder.Com, 39% dos trabalhadores já tiveram um relacionamento com um colega e 30% destes entrevistados se casaram.

A probabilidade de acontecer um romance no escritório é realmente muito grande. Porém, a política de algumas empresas não permite que você tenha um relacionamento com um colega de trabalho, o que implica em uma série de preocupações e estresse desnecessários.

Se você se encontra em uma situação como essa, veja como pode lidar com chefes e colegas de trabalho:

1. Tente manter o relacionamento privado

Você realmente não quer que os altos e baixos do seu relacionamento sejam questões para discussão pública. A dica é manter esse relacionamento em segredo, até que você esteja seguro para assumir seu romance e arcar com as consequências.

2. Quando estiver no trabalho, foque nele

Uma coisa é certa, ninguém vai se opor ao seu relacionamento se o seu profissionalismo for ininterrupto. Em outras palavras, não misture a sua vida pessoal com a profissional.

3. Não minta

Se esforçar para manter um romance privado pode ser complicado, mas mentir sobre o relacionamento provoca mal-estar com os chefes e colegas depois. Quando perguntarem seja honesto e diga a verdade. Obviamente, seja discreto e evite ficar comentando sobre sua vida amorosa no ambiente de trabalho.

4. Nunca saia com o patrão

Neste caso, as questões de poder são muito complicadas. Pode haver alguma desconfiança por parte dos outros colegas e isso só vai prejudicar a sua carreira e relacionamento. Se ele ou ela é o amor de sua vida, a melhor opção é mudar de emprego.

5. Não se esqueça da sua vida

Você vai passar muitas horas do seu dia com essa pessoa e isso pode acabar sendo tedioso. Por isso é importante que você tenha uma vida fora do ambiente de trabalho.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.