Coluna

Dicas de Concursos: O que um atleta e um concurseiro têm em comum?

Dicas de Concursos

empregos@diariodonordeste.com.br

00:00 · 10.03.2018

A vida de concurseiro é como a vida de um atleta: garra, disciplina, foco e determinação são aspectos constantes no seu cotidiano. Assim como um atleta que estuda o adversário, treina incessantemente durante meses ou até anos, desenvolvendo sua autoconfiança para alcançar seus objetivos com êxito, o concurseiro também estuda incansavelmente e se prepara da melhor forma possível para enfrentar seu maior obstáculo, a prova; e seu maior adversário, ele mesmo.

Se você ainda tem dúvidas quanto a essa semelhança, elenquei abaixo sete pontos em comum entre atletas e concurseiros. Leia e inspire-se:

Preparação - Os dois precisam se preparar, estudar o oponente ou a organizadora do concurso, garantir que a técnica esteja aprimorada. Ambos também não podem deixar de lado a preparação física e psicológica.

Foco - Atenção e dedicação total ao objetivo - seja o confronto ou a prova - é outro ponto em comum entre lutador e concurseiro. Os dois precisam ter o foco no que desejam. Isso também reforça a necessidade da preparação correta.

Força - Tanto a força física do atleta quanto a força intelectual do concurseiro devem estar aliadas à força emocional. Ter inteligência emocional, na hora da partida ou na hora da prova, é fundamental para que se consiga aplicar todo conhecimento adquirido ao longo da jornada.

Desafio - Se inscrever para um concurso é buscar um desafio. Enquanto o lutador busca um oponente mais forte ou um troféu que não possui, o concurseiro enfrenta a prova por um cargo dos sonhos ou o salário desejado, competindo com milhares de concorrentes. Em ambos os casos, além dos desafios externos, o concuseiro e o atleta lutam contra outro oponente também muito forte: ele mesmo.

Luta - Os dois possuem o momento do embate. O que importa é estar preparado, focado e pronto para a disputa. Nessa hora, nada mais importa. É partir para cima e dar o seu melhor. É o momento mais crítico para ambos: colocar em prática, aplicar tudo aquilo que foi apreendido ao longo da preparação física e técnica, no caso dos atletas, e da preparação intelectual, para os concurseiros.

Perseverância - A trajetória de lutadores e concurseiros não é feita apenas de triunfos. As derrotas, no entanto, não significam desistência. Assim como os atletas vão atrás do título perdido, os concurseiros precisam encarar as eventuais derrotas como novos desafios.

Vitória - Claro que o objetivo é a vitória sempre. E os melhores são aqueles que se destacam, persistem e mantêm o foco no troféu de vencedor.

Guilherme Saraiva, especialista em concursos públicos e vice-presidente do CERS Cursos Online

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.