Coluna

Dicas de Concursos: Branca de Neve e os Sete Concurseiros - Final

Dicas de Concursos

empregos@diariodonordeste.com.br

00:00 · 25.11.2017

O Alegre era um caso muito especial. Ele estava sempre de bom humor e feliz, adorava contar piadas, anedotas e compartilhar imagens engraçadas com os colegas concurseiros. Branca de Neve se preocupava, porque apesar de positiva, a felicidade deve sempre ser um combustível para a preparação e não uma distração, como era o caso do aluno. Alegre estava sempre tão tranquilo e bem-humorado que não se preocupava com o estudo, com o futuro e com a disciplina.

Sabe-Tudo era conhecido por gostar de estar em evidência em tudo quanto fazia. Se o nome dele aparecesse em destaque, ele ficava feliz. Se não, ficava deprimido. Ele estudava muito, mais para se destacar nas provas e em sala do que propriamente para aprender. Ele era um aluno que sempre tinha uma resposta preparada e gostava de dar lições aos demais, mesmo não sendo seu lugar. Constantemente ele tentava achar formas de subestimar Branca de Neve que com muita paciência e sutileza, colocava o pequeno em seu lugar. Sua vaidade concorria com sua capacidade de ajudar os outros concurseiros.

Se havia um aluno que exigia atenção redobrada era o Sonolento. Bastava Branca de Neve iniciar uma lição que ele começava a bocejar. Não importava o assunto ou dinâmica da aula, era ela virar para usar o quadro e ele caia em sono profundo, com a cabeça apoiada na mesa. Branca de Neve conhecia a realidade de todos os concurseiros e sabia que alguns faziam longas jornadas para estarem ali e tinham família para sustentar, era compreensiva com quem sucumbia ao sono, dava pausas na aula para um lanche, um café. Mas Sonolento, estava sempre cansado.

Ranzinza vivia irritado com os colegas de sala, com sua vida, com o reino. Não perdia uma oportunidade de entrar em uma discussão, de ser contrário a alguma atividade e criar desarmonia. Ele tinha inveja dos alunos que eram aprovados pelo reino e justificava qualquer sucesso de seus colegas como favorecimento das bruxas. Este aluno precisava ser constantemente contornado, motivado e incentivado por Branca de Neve para que pudesse obter bons resultados e deixar que outros tivessem bons resultados.

Talvez você tenha algum comportamento dentre os sete listados, e o objetivo dessa conversa é desafiar você a ter um desempenho maior, gigante, com altura suficiente para passar bem por cima das dificuldades, obstáculos e provas que for enfrentar.

Para isto, procure descobrir se você age como um anão. Se for o caso, procure mudar sua atitude e comportamento que os resultados mudarão em seguida, talvez não imediatamente, mas seus resultados irão melhorar.

William Douglas, juiz federal, professor universitário, palestrante e autor de mais de 40 obras

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.