Marinha

1.300 ofertas abertas para fuzileiros navais

Candidato deve possuir nível médio e idade entre 18 e 21 anos. Estágio é em RS, PA, MS, AM, RN, BA, SP e o DF

00:00 · 24.02.2018
fuzileiros
Após a conclusão do curso, o recruta será nomeado soldado fuzileiro naval, ingressará no corpo de praças de fuzileiros navais ( Foto: Arquivo )

Além das 1.281 vagas divulgadas pelo caderno Empregos na última edição, outras 1.300 oportunidades foram abertas em mais um edital de concurso lançado pela Marinha para admissão às turmas I e II de 2019 do Curso de Formação de Soldados Fuzileiros Navais.

Distribuição

As ofertas estão distribuídas de acordo com os seguintes locais de realização do estágio inicial: 1.064 vagas nas unidades da Marinha no Rio de Janeiro, 46 nas unidades da Marinha de Brasília/DF; 34 no grupamento de fuzileiros navais de Rio Grande/RS, 38 no 2º batalhão de operações ribeirinhas em Belém/PA, 15 no grupamento de fuzileiros navais de Ladário/MS, 50 no 1º batalhão de operações ribeirinhas em Manaus/AM, 15 no grupamento de fuzileiros navais de Natal/RN, 25 no grupamento de fuzileiros navais de Salvador/BA e 10 no batalhão de defesa nuclear, biológica, química e radiológica de Aramar/SP.

Como participar

Como requisito para se inscrever, é necessário que os candidatos tenham ensino médio completo, altura mínima de 1,54m e máxima de 2,00m e idade entre 18 e 21 anos até 1° de janeiro de 2019.

As inscrições serão recebidas entre os dias 1° e 30 de março, pelo endereço eletrônico www.marinha.mil.br/cgcfn.

Será cobrada uma taxa de participação, no valor de R$ 30.

A primeira etapa a ser disputada pelos candidatos será a prova escrita, a ser aplicada no dia 29 de maio de 2018.O concurso será ainda constituído pelas seguintes etapas: verificação de dados biográficos; verificação de documentos; inspeção de saúde; teste de suficiência física; e exame psicológico.

Os aprovados passarão por curso de formação com duração de aproximadamente 17 semanas recebendo cerca de R$ 956.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.