Reportagem

Uma nova paisagem no Sertão

Em Jati (CE), as obras seguem num ritmo animador para quem espera a chegada das águas do 'Velho Chico'. Foto: Eduardo Queiroz
00:00 · 10.06.2017 por Maristela Crispim - Editora

Com 477Km de extensão em dois eixos (Leste e Norte), o Pisf pretende garantir segurança hídrica para 12 milhões de pessoas em 390 municípios nos estados de Pernambuco, Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba, além de 294 comunidades rurais às margens dos canais, segundo o Ministério da Integração Nacional (MI). Engloba 13 aquedutos, nove estações de bombeamento, 27 reservatórios, nove subestações (230kW), 270Km de linhas de transmissão em alta tensão e quatro túneis. Com 15Km de extensão, o Túnel Cuncas I é o maior da América Latina para transporte de água.

LEIA MAIS

O caminho da água

Veja mapa com o projeto de integração do Rio São Francisco 

Águas mais que bem-vindas

Benefícios por onde passa

Falta muito pouco

Preparando a chegada das águas

Ainda há outros desafios

No Eixo Leste, as obras atravessam os municípios de Floresta, Custódia, Betânia e Sertânia (PE); e Monteiro (PB). Depois, as águas correm pelo Rio Paraíba até o Açude Epitácio Pessoa, em Boqueirão (PB), que abastece a Região Metropolitana de Campina Grande. Já o Eixo Norte, percorre Cabrobó, Salgueiro, Terranova e Verdejante (PE); Penaforte, Jati, Brejo Santo, Mauriti e Barro (CE); e São José de Piranhas, Monte Horebe e Cajazeiras (PB).

No Nordeste estão 28% da população brasileira e apenas 3% da disponibilidade de água do País. O Rio São Francisco detém 70% da oferta hídrica da região, historicamente submetida a ciclos de seca rigorosos. O projeto visa abastecer adutoras e ramais para perenizar rios e açudes, segundo o princípio da integração de bacias.

Os sistemas vão captar a água do canal para chegar aos 78 mil habitantes próximos aos eixos. Estes sistemas de distribuição devem ser executados pelos governos dos estados, com apoio financeiro da União. O investimento federal é de R$ 285 mi, sendo R$ 93,9 mi destinados ao Ceará, R$ 134,84 mi a Pernambuco, R$ 35,71 mi à Paraíba e R$ 20,7 mi à Secretaria Especial de Saúde Indígena do Ministério da Saúde (Sesai). Até março, o empreendimento apresentava 96,28% de conclusão nos dois eixos, sendo 94,81% no Eixo Norte. O Eixo Leste já está com 100%.

Em abril deste ano, as águas do "Velho Chico" chegaram aos estados de Pernambuco e Paraíba, após a operação do Eixo Leste. As primeiras cidades abastecidas foram Sertânia (PE), com 35 mil moradores; e Monteiro (PB), com 33 mil. O objetivo do Eixo Leste é garantir a segurança hídrica da população da Paraíba e de Pernambuco.

As obras físicas foram concluídas em dezembro de 2016. As seis estações de bombeamento do eixo estão em operação entre Floresta, Custódia e Sertânia (PE). A água tem percorrido os 217Km dos canais e das demais estruturas de engenharia do Eixo Leste. Em sequência, deságua no leito do Rio Paraíba.

"Assumimos o compromisso de entregar o Eixo Leste do projeto em março deste ano, e assim fizemos. Tínhamos um prazo para fazer as águas chegarem ao Açude Epitácio Pessoa, na Paraíba, e esse prazo foi antecipado. No dia 18 de abril, as águas chegaram a Campina Grande e municípios vizinhos, uma das áreas mais populosas do Nordeste, o que vai evitar a interrupção no abastecimento. O racionamento na região já diminuiu e deve acabar em até 90 dias, beneficiando cerca de 750 mil pessoas. Nesse momento, 20 cidades de Pernambuco e da Paraíba já recebem as águas do São Francisco e vem mais por aí, a partir da atuação dos estados, que são os encarregados de levar a água às torneiras da população", destacou o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho.

E completou: "Agora, estamos trabalhando para finalizar o Eixo Norte, que está com 94,92% das obras físicas executadas. Ele vai permitir o abastecimento para o Ceará, Pernambuco, Rio Grande do Norte e também para a região oeste da Paraíba. As obras em um dos trechos (1N) foram prejudicadas com a saída de uma das empresas contratadas. Já fizemos a licitação para escolher a empresa substituta e agora estamos aguardando a verificação no âmbito judicial para começar. Já foram investidos mais de R$ 9 bilhões em todo o projeto, nos dois eixos. Da mesma forma que o Eixo Leste já transforma a vida das pessoas, isso vai acontecer também com o Eixo Norte".

A primeira meta (1N) do Eixo Norte, trecho licitado, é fundamental para garantir a chegada da água do Rio São Francisco aos quatro estados beneficiados. A estimativa é de que mais de 5,2 milhões de pessoas sejam atendidas somente pela meta 1N. Pronta, ela permitirá à água do Rio São Francisco chegar à Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), com seus quatro milhões de habitantes, evitando o colapso no abastecimento. Segundo as previsões da Agência Nacional de Águas (ANA), mantidas as precipitações muito abaixo da média histórica, a RMF poderá ter suas reservas hídricas esgotadas no fim de 2017.

Reportagens

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.