Reportagem Quixadá

Opções variadas para o turismo ecológico

Para quem tem espírito aventureiro ou gosta de contemplar ambientes naturais únicos, a área de Quixadá proporciona excelentes oportunidades. Fotos: Alex Pimentel
00:00 · 09.09.2017 por Alex Pimentel - Colaborador

Quixadá. A contar pela quantidade de trilhas, dezenas delas, Quixadá, a 168Km de Fortaleza, é um desses lugares ideais para o turismo ecológico. A cidade, também conhecida como Terra dos Monólitos, em razão da sua singular formação geológica, oferece atividades recreativas, esportivas e educativas no entorno da sua área urbana. As alternativas se estendem também a outras modalidades de ecoturismo, como a observação de pássaros.

A principal atividade turística tem sido os esportes de aventura, radicais, como o voo livre. Somente esse segmento é capaz de captar, por temporada, em torno de R$ 1,5 milhão.

Embora pareçam expressivos, esses números podem se multiplicar, conforme as informações do secretário do Desenvolvimento Econômico e Turismo de Quixadá (Sedet), Pedro Baquit. Além dos pilotos de parapente e de asa delta, o ecoturismo pode atrair uma quantidade maior de visitantes.

s
O cartão-postal formado pelo entorno do centenário Açude do Cedro, tendo como pano de fundo a Pedra da Galinha Choca, é uma das áreas preferidas para trilhas em Quixadá

A referência são os números apresentados pela Secretaria do Turismo do Ceará (Setur) no período da alta estação, de dezembro de 2016 a fevereiro de 2017. O Estado do Ceará recebeu mais de um milhão de turistas. O gasto foi estimado em R$ 2.420 por pessoa, gerando uma receita de R$ 2,4 bilhões.

Já o impacto na economia do Estado foi de aproximadamente R$ 4,3 bilhões. A ocupação na rede hoteleira foi de 76%. Segundo o secretário estadual de Turismo, Arialdo Pinho, esses resultados foram reflexo do trabalho, durante o ano, divulgando o Ceará nas principais feiras de turismo nacionais e internacionais e anunciando nos principais meios de comunicação.

a

Atualmente, a Prefeitura de Quixadá e empresários do setor não contam com dados econômicos ou do fluxo de visitantes. Quando assumiu a Sedet, em janeiro deste ano, Pedro Baquit iniciou uma série de encontros e diálogos com os praticantes de esportes de aventura e guias turísticos da cidade.

O objetivo é buscar formas de fomentar o ecoturismo e turismo de aventura, inclusive quebrando a sazonalidade. Afinal, os equipamentos naturais estão presentes durante todo o ano, como as trilhas. Além do mais a cidade possui uma boa estrutura hoteleira e também é próxima da capital. São pouco mais de 2 horas rodoviárias.

Trilhas mais procuradas

Do Centro da cidade é possível ir a pé a algumas dessas trilhas. A mais conhecida é a da Galinha Choca, onde repousa a formação rochosa exótica mais conhecida no Estado. Com um pouco de esforço, é possível, inclusive, subir no lombo da ave de pedra. Todavia, logo no início da caminhada se percebe a falta de conhecimento, até da população local, e de estrutura. A falta de sinalização e rastros de degradação contrastam com a beleza do percurso.

Não é diferente no Lago dos Monólitos, outro parque ambiental protegido por Lei a partir da criação do Monumento Natural dos Monólitos de Quixadá, uma Unidade de Conservação (UC)criada com o objetivo de preservar os inselbergs (monólitos) característicos da região por sua raridade, singularidade e também pela beleza cênica.

No entorno do Lago, conhecido pela população como Açude do Eurípedes, a trilha preferida é a do Barney, referência feita ao personagem de desenho animado "Os Flintstones". Os trilheiros batizaram com esse nome ao encontrarem uma caverna, na forma de uma casa, entre as rochas. O lugar fica na entrada da cidade e ao lado do Hotel Vale das Pedras, que oferece o passeio aos visitantes.

Outro ambiente muito procurado é a Trilha da Barriguda, referência feita à enorme e secular árvore na Fazenda Magé, também a poucos quilômetros do Centro. Vez por outra os amigos se reúnem e partem em caminhada até o lugar, recheado de rochas monolíticas. Abraçam a barriguda e retornam encantados com os atrativos naturais encontrados pelo caminho.

d
Entre as atividades desenvolvidas nas trilhas de Quixadá, desponta a observação de aves, ou "birdwatching"

Parque Nacional

Em 2004, o Monumento Natural dos Monólitos foi tombado pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) com o atributo de Parque Nacional dos Serrotes de Quixadá, um conjunto paisagístico constituído por formações geomorfológicas em monólito, conhecidos como serrotes. Desde 2010 Quixadá faz parte da Associação Mundial de Montanhas Famosas.

Mas pouca gente conhece essa história e menos ainda o Decreto Nº 26.805/2002. A unidade foi criada para, além de preservar os monólitos, proporcionar à população local, técnicas apropriadas de uso do solo sem interferência nos refúgios ecológicos, assegurar o uso sustentável dos recursos naturais, ordenar o turismo ecológico, científico e cultural e as demais atividades econômicas compatíveis com a conservação ambiental e desenvolver na população uma consciência ecológica e conservacionista.

Na cidade, apenas dois profissionais se dedicam a guiar os visitantes nas trilhas: Gildo Perigoso e Kido Aranha. Mesmo assim, eles se habilitam a receber grupos pequenos de turistas, a maioria interessados em aprender técnicas de escalada e rapel. Sem apoio, os dois trilheiros oferecem como opção o contato por meio das redes sociais. Na avaliação deles falta mais divulgação das potencialidades turísticas naturais do lugar e planejamento dos órgãos oficiais no desenvolvimento de estratégias receptivas.

Esse foi o motivo de o universitário Romulo Freitas da Silva criar um programa, o Aventura Radical, para divulgação em uma televisão pela Internet. Mesmo sem recursos, ele e sua equipe estão percorrendo as trilhas no entorno de Quixadá. São mais de 30. Em breve, pretende exibir cada uma delas, atrair aventureiros de todos os cantos do Brasil e, quem sabe, até de outros países, como ocorre no voo livre. O primeiro passo é despertar mais o interesse dos praticantes residentes em Quixadá e também do público feminino.

Enquete

O turismo ecológico é viável em Quixadá?

"São raros os lugares que possuem uma estrutura natural tão interessante. Quem chega se encanta. Faltam apenas planejamento e divulgação desse potencial"

Antônio Almeida
Empresário

"Esse tipo de turismo é o mais interessante para quem procura o contato com a natureza e um estilo de vida saudável, além de ser mais barato em relação a outras diversões"

Rômulo Freitas da Silva
Webprodutor

s

Mais informações:

Secretaria de Turismo de Quixadá

Rua José Jucá, 343 - Centro
Telefone: (88) 3412-3864
Site: turismo@quixada.ce.gov.br

Vanguarda no Sertão

Quixadá. Para o empresário do ramo hoteleiro e turístico, Antônio Almeida, proprietário do Pedra dos Ventos Resort, situado no distrito de Juatama, o Brasil está despertando para a opção rural, longe dos grandes centros urbanos. O principal motivo está sendo a violência urbana. Os hóspedes também buscam sair da rotina.

Eles se surpreendem ao despertarem pela manhã com o galo cocoricando. Depois do café da manhã, desbravar algumas das trilhas do hotel-fazenda, como a do Lobo Mau e das Bruxas de Blair. Coisas assim são o perfil do turista atual, ressalta.

Hoje, o complexo receptivo erguido por ele há 17 anos é autossustentável, incluindo a energia elétrica, alimentada por placas solares. As piscinas são as únicas na região a receberem tratamento de ozonização, um processo de purificação da água com utilização de menos cloro.

Uma horta e uma estufa para os alimentos produzidos na própria fazenda em breve serão implantadas. Uma área de camping também está sendo estruturada. Almeida confessa não ter planos ambiciosos e nem de ampliar o número de apartamentos, hoje 23.

As reservas fluem naturalmente, a maioria de boca em boca. Quem conhece se encanta e retorna com mais hóspedes. Depois dos pilotos de voo livre de todo Planeta, recepcionados ao longo desses anos para o X Ceará, realizado no mês de outubro e dos visitantes urbanos, outro segmento está começando a procurar o hotel.

São os observadores de aves, geralmente em pequenos grupos e discretos. Por dia conseguem identificar, fotografar e catalogar de 50 a 60 espécies da fauna da Caatinga. Muitos são estrangeiros e chegam a Quixadá acompanhados de guias especiais, os passarinheiros.

O casal paulista Roberto Mendonça e Ana Lúcia Saldanha encontrou os encantos do Pedra dos Ventos Resort na internet. Empresários autônomos, resolveram tirar umas férias fora do período da alta estação.

Eles queriam passear em um lugar quente, distante do frio de São Paulo nesta época do ano. O Ceará foi a escolha, mas não pretendiam passar a semana nas praias. Pesquisaram mais um pouco sobre o Estado e encontraram reportagens sobre os encantos naturais do sertão. Quixadá desponta como o local mais bonito, comentaram.

Mais informações:

Pedra dos Ventos Resort
Distrito de Juatama - Quixadá
Telefones: (88) 3451-2028 / (88) 9 9604-0425
www.pedradosventos.com.br
 
LEIA AINDA:
 
 

 

Reportagens

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.