Reportagem Doc

Novo panorama aeroportuário; Fortaleza sai na frente

No leilão, a alemã Fraport conquistou o aeroporto de Fortaleza por R$ 425 milhões, um ágio de 18%.
00:00 · 13.01.2018 / atualizado às 11:18 · 15.01.2018 por Armando de Oliveira Lima - Repórter

A promessa de transformação da economia cearense a partir da aviação civil entra em uma nova fase em 2018 com a Fraport assumindo definitivamente o gerenciamento do Aeroporto Internacional de Fortaleza, e traz para o topo da lista de prioridades um elemento importante na dinâmica desse mercado: a competição.

Sair na frente e captar um parceiro do porte do Grupo Air France-KLM e Gol Linhas Aéreas fez com que a Capital cearense fosse a de maior evidência entre todas as quatro cidades que tiveram seus terminais concedidos à iniciativa privada no último ano.

Para sustentar o favoritismo atribuído por especialistas e agentes de mercado, Fraport e Fortaleza precisam estar atentas aos movimentos dos demais aeroportos do País, e identificar como estabelecer parcerias e obter vantagens nesta competição. Outra tarefa importante é saber como são vistas pelos concorrentes e quais elementos são essenciais para a manutenção desse sucesso inicial. Os apoios, as relações de negócios e também os pontos fracos devem ser analisados, fortalecidos e reparados visando atingir o objetivo tão desejado por governo, concessionária e população: tornar-se o principal aeroporto do Nordeste do País e um centro de conexões de voos para África, Europa e Estados Unidos.

Leia ainda:

> Grandes terminais valorizam a participação de concorrentes

> Capital cearense é a 1ª a apresentar resultados promissores

> Planos consideram vocação do Aeroporto de ser um hub

Reportagens

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.