Reportagem

Mouse acessível a baixo custo

00:00 · 17.06.2017

Embora o computador esteja cada vez mais acessível aos costumes da sociedade contemporânea, ainda é uma ferramenta que exige poder aquisitivo, principalmente quando se trata de equipamentos adaptados para pessoas com necessidades especiais. A partir dessa realidade, alunos do curso de Engenharia da Computação, da Universidade Federal do Ceará (Campus Sobral), desenvolveram o projeto de um mouse adaptado, feito com materiais reciclados e de baixo custo.

LEIA MAIS

Tecnologia inclusiva, eficiência humana

A esperança nas mãos

Guiadas por expressões faciais

Imagens reveladas pelo toque

A ideia ganhou corpo na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), de Sobral, onde foi instalado um laboratório de informática com equipamentos e ferramentas voltados para atender às demandas de pessoas com necessidades especiais.

Para adquirir tais materiais, os alunos Francisco Júnior, Valcides Moraes e Tales Galucio, coordenados pelo professor Edilson Porfírio Filho, sentiram a escassez do mercado, bem como o alto custo para obtê-los.

TAB

Os alunos Tales Galucio, Valcides Moraes e Francisco Júnior,coordenados pelo professor Edilson Porfírio Filho, desenvolveram um mouse adaptado para pessoas especiais no laboratório de informática da Apae de Sobral

Como modelo, eles usaram o mouse Bigtrack Trackball, por ser item simples e necessário no manuseio do computador, e também por ter tido maior aceitação entre alunos da Apae. Mas o preço no mercado era em torno de R$ 510,00 (fora o frete), sendo inviável a compra pelos alunos.

A partir de então, começaram a produção do mouse adaptado com o mesmo funcionamento do Bigtrack Trackball e, paralelo a isso, a criação de um software capaz de auxiliar e ampliar suas funcionalidades.

Surgiu a ramificação em dois campos: Hardware (mouse adaptado) e Software(programa auxiliar), ambos sempre focando a questão do baixo custo e do fácil acesso.

"Os resultados são bastante favoráveis, embora ainda estejam em fase de testes, essas duas ferramentas já se mostraram ser de grande importância no combate à exclusão social e digital", afirma Francisco Júnior. (CP)

Reportagens

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.