Reportagem Doc

Histórias dos injustiçados dentro do sistema prisional

Foto: José Leomar
00:00 · 31.03.2018 / atualizado às 09:31 por Melquíades Júnior - Repórter

A lentidão no sistema judiciário brasileiro é uma pena a que estão submetidos a pagar culpados e inocentes. No caótico sistema prisional, ao menos metade dos encarcerados aguarda, ainda, uma audiência com o juiz.

Enquanto os presídios se tornam máquinas de socialização para o crime, a lógica do encarceramento como regra, a despeito do que diz a Constituição Federal brasileira de 1988, aumenta a combustão dentro e fora dessas unidades - o Ceará como referência.

A 'sociedade', enquanto isso, só reconhece seus 'condenados', com ou sem julgamento, quando eles gritam de dentro, por bem e por mal. O resto disso é silêncio, até que,  num acaso, se encontrem os injustiçados

LEIA AINDA: 

> O calvário dos provisórios encarcerados no Ceará
> Não se ouve Paula: um ano e quatro meses de espera
> Preso pelo nome ganha repercussão nacional
> Carlos André Damasceno vive à espera do juiz
> Taxa de ocupação: um outro caminho de Justiça

Reportagens

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.