Falta muito pouco

00:00 · 10.06.2017
tab
Apesar de faltar pouco, há muitos trechos de obras abandonados entre Pernambuco e Ceará

Do imponente Rio São Francisco, em Cabobró (PE), parte o canal do Eixo Norte da Transposição, que passa pelos estados de Pernambuco, Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba. Com as obras paralisadas há um ano, as águas seguem apenas até a Barragem Tucutu, ainda em Cabobró. Dali em diante, o canal segue seco. Nem mesmo a pequena Captação Vila Nova, que fica bem próxima ao local de captação, recebe água deste canal, segundo a presidente da Associação de Moradores, Antônia Gomes Xavier, 40, por falta de bombeamento. As famílias dependem de carros-pipa, que reduziram a frequência de cinco para três vezes por semana. "Com o número de famílias crescendo, fica difícil", lamenta.

LEIA MAIS

O caminho da água

Veja mapa com o projeto de integração do Rio São Francisco 

Uma nova paisagem no Sertão

Águas mais que bem-vindas

Benefícios por onde passa

Preparando a chegada das águas

Ainda há outros desafios

Com 260Km, as obras nesse trecho apresentam 94,52% de execução e estão previstas para serem concluídas no segundo semestre deste ano. A expectativa era de que as águas chegassem ao reservatório de Jati (CE) e à Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) ainda neste ano.

No entanto, as obras do Trecho Norte, que trará água ao Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte, estão paradas entre Salgueiro (PE) e Penaforte (CE), desde julho de 2016, com o abandono pela empresa Mendes Júnior. Em abril de 2017, saiu o resultado de licitação para retomada. O primeiro colocado na concorrência foi o consórcio formado pelas empresas Passarelli, Construcap e PB Engenharia. Mas o MI inabilitou os dois primeiros consórcios, por critérios técnicos, e declarou o terceiro, o consórcio Emsa-Siton, como vencedor, com um valor R$ 75 milhões mais caro. O consórcio vencedor, então, entrou com ação judicial para suspender o processo. A Justiça deu a liminar e as obras permanecem suspensas. No momento, há uma grande pressão de governadores e parlamentares dos três estados, além do próprio Governo Federal, junto à Justiça, para resolver o impasse.

Pouco depois de cruzar o limite entre os estados de Pernambuco (Salgueiro) e Ceará (Penaforte), as coisas começam a mudar. A Serveng Engenharia está tocando as obras a todo vapor, a partir da barragem de Jati, seguindo por Brejo Santo e Mauriti. Na comunidade de Quixabinha, neste último município, os moradores têm o abastecimento garantido por poços. "Seria bom água do canal para ajudar a gente na irrigação", afirma Cícera Patrícia Pereira, 23, no momento desempregada.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.