Reportagem Exportação

Falta de pessoal atrapalha liberação de cargas vivas

Envio de peixes ornamentais ao exterior poderia ser mais frequente
00:00 · 07.07.2018 / atualizado às 10:59

Focada na exportação de peixes ornamentais, a H & K Ornamental Fish iniciou suas operações no Ceará no início da década de 1990 e hoje envia peixes vivos para mais de 25 países. Como esses animais precisam ser transportados por longas distâncias em curtos espaços de tempo - no máximo, até 72 horas - o modal aéreo é a única opção para esse segmento por sua rapidez.

De acordo com Hudson Crizanto, proprietário da empresa, o principal gargalo para a atividade hoje é a dificuldade para a liberação da carga devido à falta de fiscais agropecuários veterinários para realizar a inspeção de carga viva no Aeroporto. "Toda vez que vou enviar uma carga, tem que avisar com três, quatro dias de antecedência e ainda torcer para que o veterinário ainda esteja lá. Sem o aval do fiscal, a carga não vai", aponta.

LEIA AINDA:

> Transporte aéreo de cargas abre nova janela de oportunidades no Ceará
> Modal cearense registra expansão de 10% em 2018
> Confira gráfico com o raio X do transporte de carga
> Terminal logístico ainda opera abaixo da capacidade
> Fortaleza receberá novo cargueiro em novembro
> Dificuldades reprimem a demanda
> Retomada do comércio exterior de flores viabilizada
> Alta do dólar favorece exportadores
> Empresas se mobilizam com mais ligações internacionais

A situação poderá chegar a um ponto crítico neste fim de semana, já que o empresário teme não haver mais auditores fiscais agropecuários disponíveis no Aeroporto para liberar a carga. "A informação que tivemos é de que um fiscal vai tirar férias, o outro está de licença saúde e, a partir deste fim de semana, não haverá nenhum veterinário disponível no Aeroporto", reclama.

Segundo Crizanto a paralisação abrupta da exportação acarretaria, em um mês, um prejuízo de US$ 50 mil a US$ 60 mil à empresa.

De acordo com Natanael Emery Lopes, chefe da 3ª Região do Sistema de Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro), o órgão está realizando um remanejamento de funcionários para não paralisar a operação. "Neste fim de semana terá uma pessoa para realizar o trabalho", diz.

Procurado pela reportagem, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), informou que há três auditores fiscais agropecuários no Aeroporto com formação em medicina veterinária, graduação necessária para fiscalizar cargas vivas.

A pasta diz aguardar autorização do Ministério do Planejamento para realizar concurso público para repor o quadro funcional da instituição, mas, até agora, informa não haver qualquer indício de que o Planejamento autorizará o certame.

Novas cargas

O empresário Hudson Crizanto envia peixes ao exterior semanalmente, mas destaca que, se houvesse mais opções de voos e um processo mais ágil, poderia ampliar o ritmo de produção e exportar mais vezes. "Poderíamos programar para embarcar novas cargas praticamente todos os dias. Quando aumentar a oferta de voo, a princípio, a tendência é um crescimento muito bom nesses negócios", aponta.

A ainda baixa oferta de voos para a exportação, na avaliação de Crizanto, também acarreta em um alto valor para o transporte via modal aéreo. "Nos anos 90, era mais fácil (exportar). Tinha Varig, Vasp, Transbrasil e outras empresas que ofereciam mais opções. Agora, começaram a surgir mais empresas aqui de novo", celebra o empresário, destacando a tendência de o mercado se tornar mais competitivo.

Voos com o hub

A exportadora, inclusive, já realiza o transporte pelos voos do hub da Air France/KLM à Europa. "O hub facilitou porque a carga chega com 9 horas na Europa e, pouco tempo depois chega ao destino final. Antes, descíamos a carga para São Paulo, perdia um dia dentro do Brasil, para depois seguir em um outro voo para fazer uma conexão na Europa, ou nos Estados Unidos, ou na África, para então seguir para a Ásia", explica Crizanto.

Reportagens

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.