Reportagem 10 anos do Paic

Além do Bê-A-Bá

00:00 · 29.04.2017 / atualizado às 01:48

tab

No processo da alfabetização, tudo começa com as primeiras letras, sílabas, palavras, as primeiras frases. Então, a "descoberta" do mundo da leitura, da escrita, dos primeiros conhecimentos. No Ceará, até 2007, esse processo era muito aquém do aceitável: de um universo de oito mil crianças, apenas 1.2 mil conseguiam ler e compreender de maneira adequada um texto simples. Além disso, grande parte dos professores não possuía metodologia para alfabetizar, abusava de cópias na lousa e usava muito mal o tempo de aula que era bastante reduzido: aulas começavam tarde, terminavam cedo e tinham intervalos longos. A partir dessa situação, o Estado entendeu que ou focava no problema, não só para resolvê-lo, como também implantar política pública permanente ou não ofertava às suas crianças e jovens condição para uma educação de qualidade. Foi aí que nasceu o Programa de Alfabetização na Idade Certa (Paic) que completa 10 anos em maio próximo. O DOC do Diário do Nordeste aborda o assunto e mostra como o Ceará vem transformando o seu mapa e futuro.

LEIA MAIS

.Ceará avança e busca adequar aprendizagem

.Escola Nota 10 visa alfabetizar 100%

.Língua Portuguesa e Matemática, os bichos-papões?

.Sobral: professor é o protagonista

.Uma outra trajetória de vida

.Ensino Médio precisa mudar além do currículo

Reportagens

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.