Fortaleza

Zona Azul Digital deve começar no próximo dia 16

O bilhete em papel, usado atualmente, permanecerá em uso por 90 dias e depois será extinto

O Centro ganhou, em junho último, 1.000 novas vagas de Zona Azul. A área que já possuía 700 espaços disponíveis foi a primeira da Capital a receber o projeto de reformulação do estacionamento rotativo da AMC ( FOTO: FABIANE DE PAULA )
01:00 · 04.08.2018 por João Lima Neto - Repórter

O Sistema de Zona Azul digital, anunciado pela Prefeitura para cobrar o tempo de uso de vagas de estacionamento em Fortaleza, prometido para iniciar nas primeiras semanas de agosto, tem previsão para começar a ser operado apenas na segunda quinzena do mês. De acordo com o titular da Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), até o dia 10, as formalidades burocráticas devem ser finalizadas com as empresas que participaram do edital de credenciamento. No dia 16, o Município irá realizar uma coletiva de imprensa para apresentar o serviço. O bilhete em papel, usado atualmente, permanecerá em uso por 90 dias e depois será extinto.

"Ao todo 15 empresas apareceram para se credenciar no serviço. Em São Paulo, o modelo que a gente estudou, foram 13. O credenciamento foi uma fase formal de documentos, em outra etapa, as empresas tiveram de apresentar um aplicativo e um website. No edital, falamos as características que deveria ter. Das 15, quatro não foram habilitadas por falta de documentos. Em julho, outras três caíram. Das setes já foram publicizadas três, as demais seguem em processo burocrático", explicou João Pupo, titular da SCSP.

Comodidade

Na avaliação do gestor, o serviço será mais cômodo aos condutores. "Ainda não está operando pois precisamos documentar o serviço. Quando iniciarmos, a Zona Azul de papel irá ainda durar por três meses. É possível que motoristas ainda estejam com bilhetes em casa. Depois perderá a validade e ficará só no crédito eletrônico. A ideia é que faça uma carteira digital no celular. A medida que você parar na vaga, a obrigação do usuário é acionar o aplicativo. Se o usuário ativar o serviço de geolocalização, automaticamente ele nem se preocupa. Caso contrário, ele ativa o aplicativo e usa o crédito no tempo de interesse. Se ele estiver em uma reunião e o tempo estive próximo de acabar, o usuário será notificado pelo sistema e poderá ativar mais tempo".

Quanto às pessoas que não usam celular, haverá pontos fixos de venda digital. "Será nos mesmos locais onde vendem o papel. O dono do estabelecimento terá um aplicativo para acessar pelo celular. O motorista chega no ponto fixo, digita a placa do veículo e habilita o crédito. Quando o carro da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) passar, ele vai checar as placas. Ao digitar e não constar o pagamento do serviço, o veículo será multado por estacionamento indevido. Não se tem a obrigação de dizer a localização, mas sim de pagar aquele valor pela vaga, explica.

A Prefeitura realizou um estudo de tempo de uso de vaga em cada regional da cidade. Haverá regiões onde o tempo será maior devido às atividades existentes, como em uma área de instituições de ensino e regiões de grande fluxo de comércio, como no Centro da Cidade.

Vagas

O Centro de Fortaleza ganhou, em junho deste ano, 1.000 novas vagas de Zona Azul. A área, que já possuía 700 espaços disponíveis para veículos, foi a primeira da Capital a receber o projeto de reformulação do estacionamento rotativo da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), que irá abranger 24 bairros da cidade até o fim do ano. Atualmente, a Capital conta com 2.300 vagas.

Na região central de Fortaleza, as novas vagas foram distribuídas no quadrilátero formado pelas ruas Monsenhor Tabosa e João Cordeiro, e as avenidas Filomeno Gomes e Duque de Caxias. Nos espaços implantados, os motoristas podem estacionar os veículos por 1h ou 2h, de acordo com o indicado na sinalização, tendo a possibilidade de renovar o tempo de permanência por igual período.

Opinião do especialista

'O novo sistema precisa passar confiança'
 Professor Mário Ângelo Azevedo - Dep. De Engenharia de Transportes da UFC

A questão de usar o aplicativo facilita a vida das pessoas. Comprar papel é complicado. Tem dificuldades, pois nem sempre é fácil de encontrar um ponto de venda. O novo sistema precisa passar confiança, pois nem sempre as pessoas gostam de pagar por smartphone. A Zona Azul em si é necessária pois democratiza o uso das vagas deixando o sistema mais rotativo. Outras ações poderiam ser feitas como proibir o acesso de alguns veículos, em determinadas regiões.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.