Após uma semana

Usuários aprovam testes do VLT

O trecho possui 5Km de extensão e as movimentações que seguem da primeira até a última estação estão durando, em média, 15 minutos ( Foto: Natinho Rodrigues )
01:00 · 02.08.2017

Após uma semana do início da operação assistida do Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT), parte dos usuários já toma o modal como um meio de transporte consolidado e necessário para o deslocamento diário. Apesar de anos de espera - devido a promessa de entrega para 2014 - alguns passageiros avaliam positivamente o serviço prestado no trecho 2, que liga as estações Borges de Melo e Parangaba.

Inaugurado na última terça-feira (25), a operação é uma fase de testes que permite os ajustes finais do equipamento, e de ambientação, por parte dos usuários. O serviço prestado - disponível gratuitamente para a população, por enquanto - também servirá para mensurar o valor o qual o bilhete custará. O modal funciona de segunda a sexta, das 6 às 12 da manhã.

O trecho possui cinco quilômetros de extensão e as movimentações que seguem da primeira até a última estação estão durando, em média, 15 minutos, contando com o tempo levado para embarque e desembarque dos passageiros. No total, o trecho 2 compreende as estações da Borges de Melo, Vila União, Montese e Parangaba.

Integração

Quem está presente na última estação citada, também pode usufruir da integração entre os transportes. Os passageiros que usam o VLT também têm acesso à estação Sul do metrô e ao terminal de ônibus urbano.

A dona de casa Raimunda Santana, 55, que chegou à estação após sair do Terminal da Parangaba, destacou que o tempo de duração é uma das principais vantagens. "O VLT facilita o deslocamento porque é rápido, além de ser equipado com ar-condicionado e aparentar ser mais seguro. Se continuar assim, será ótimo para a população", diz. Já José Maria Saraiva, 46, encontrou a integração entre o ônibus e VLT como uma alternativa ao veículo particular. Para ele, o serviço prestado é de boa qualidade; entretanto, ressaltou que ficará melhor com a disponibilização de mais um trem. "Como só tem uma máquina funcionando, às vezes demora meia hora para o transporte chegar, mas, no geral, está tudo tranquilo", afirma.

Durante o anúncio da operação assistida, foi pontuado que a fase de testes contariam com três trens, sendo dois em circulação e um na reserva. No entanto, apenas um dos transportes está em atividades, enquanto o segundo continua estacionado na estação Borges de Melo. Conforme nota da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), "como a obra ainda está em fase de conclusão, apenas uma via está em funcionamento, tornando possível a circulação apenas de um trem".

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.