direito

Unifor realiza evento para alunos de Pós-Graduação

A Unifor é a única instituição privada do N/NE com nota máxima nos cursos de mestrado e doutorado de Direito

Como parte da programação do evento, será realizada no campus da Unifor, aula magna dos cursos de Mestrado e Doutorado que irão ingressar no semestre 2017.2 ( Foto: Eduardo Queiroz )
00:00 · 19.06.2017

A Universidade de Fortaleza, por meio do Programa de Pós- Graduação em Direito (PPGD), realiza a Semana de Integração, Capacitação, Pesquisa e Redação Científica, de hoje (19) até o dia 23 de junho, no campus da Unifor. O evento reúne 85 novos alunos dos cursos de Mestrado e Doutorado do PPGD Unifor, e tem como objetivo realizar a conexão entre pesquisas, linhas de pesquisa e áreas de concentração e orientar os novos alunos para todas as possibilidades ofertadas pela Instituição.

De acordo com Gina Vidal, coordenadora do Programa de Pós- Graduação da Unifor, os novos alunos terão uma produção científica de importância social. "O Mestrado e o Doutorado em Direito da Unifor têm como principal meta promover o conhecimento e o debate de ideias já sedimentadas no âmbito histórico, jurídico, político, econômico e social, mas sobretudo provocar dúvidas, abrir espaço para a pesquisa e para inserção de novos valores, próprios das demandas humanas, na esfera pública e privada", explica.

Outro destaque da Semana de Integração, Capacitação, Pesquisa e Redação Científica é a presença de 25 novos alunos do Doutorado do Programa de Pós-Graduação em Direito Constitucional - DINTER/CAPES, do Amazonas. Essa modalidade de Doutorado à distância é uma exigência da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) para as instituições que obtiveram nota 5. "Nós somos a única instituição de ensino privada do Norte/Nordeste a obter nota máxima nos cursos de mestrado e doutorado em Direito, em razão da nossa produção científica", explica a coordenadora Gina Vidal.

"Nesse evento temos como principal objetivo a conexão, o diálogo e a sinergia, para que o aluno tenha o melhor orientador e que ele seja capaz de enxergar a individualidade de cada aluno, para que possa auxiliá-lo na sua produção científica".

Como parte da programação, será realizada aula magna dos cursos de Mestrado e Doutorado que irão ingressar no semestre 2017.2. A ocasião contará com a palestra "Direitos Humanos, Estado e Interjuridicidade", com o renomado Diretor do Mestrado em Direito Judiciário da Universidade do Minho, de Portugal, professor Mário Monte. A palestra acontecerá às 19h, no Teatro Celina Queiroz.

A programação também contará com seminários de metodologia, no auditório da Biblioteca Unifor, nos períodos da manhã e tarde, com a presença de outros expoentes da área jurídica: Julia Ximenes, do Instituto Brasiliense de Direito Público; Daniele Maia, coordenadora do Núcleo de Pesquisa do Centro de Ciências Jurídicas (CCJ); Mário Monte, Diretor do Mestrado em Direito Judiciário da Universidade do Minho; Mônica Tassigny, professora dos Programas de Pós- Graduação em Direito e Administração, e Núbia Garcia, supervisora das monografias do CCJ.

"Nesse evento nós temos três vertentes, que são a internacionalização, o olhar para a pesquisa e problemas reais locais e o foco no aluno que está ingressando no Mestrado e Doutorado em Direito", complementa a coordenadora Gina Vidal.

União Europeia

Mário Monte é diretor do curso de Mestrado em Direito Judiciário e do curso de Mediação Penal da Escola de Direito da Universidade do Minho. Membro integrado do Centro Interdisciplinar de Direitos Humanos e colaborador do Centro de Direito da União Europeia da Escola de Direito da Universidade do Minho.

Colabora com diversas universidade. É professor auxiliar com nomeação definitiva na Escola de Direito da Universidade do Minho, onde é regente da área do direito penal, processo penal e criminologia. Pós-graduado, Mestre e Doutor (europeu) em Direito, na especialidade de ciências jurídico-criminais.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.