Mobilidade

Tráfego na Aguanambi será liberado até o fim deste mês

Obra está com 90% de execução e quando pronta a via contará com quatro faixas para o fluxo de veículos

01:00 · 12.07.2018
Aguanambi
Com os trabalhos de infraestrutura viária finalizados, ficam pendentes alguns serviços de urbanização, que devem ser concluídos em agosto ( FOTO: HELENE SANTOS )

Esperada para ser entregue oficialmente à população até o fim deste mês, segundo divulgado anteriormente pela Prefeitura de Fortaleza, a Avenida Aguanambi terá sua malha totalmente liberada para o tráfego de veículos no prazo estimado, afirma a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinf). Com os trabalhos de infraestrutura viária finalizados, no entanto, ficam pendentes ainda alguns serviços de urbanização, que devem ser concluídos em agosto.

Atualmente, a obra está com 90% de execução e quando pronta a via contará com quatro faixas para o fluxo de veículos, estando uma delas localizada junto ao canteiro central, destinada ao transporte público. Por meio desta será possível a implantação do corredor expresso entre o Terminal de Messejana e o Centro de Fortaleza.

Com o tráfego de aproximadamente 71 mil veículos por dia, a expectativa com o corredor expresso na Avenida Aguanambi é que haja a redução do tempo de viagem dos coletivos. Ao todo, 37 linhas de ônibus trafegam na via, o que representa uma circulação diária de cerca de 198 mil passageiros.

A requalificação viária contempla, também, a implantação de 4 km de ciclovia nos dois sentidos da via. As calçadas, por sua vez, receberão paisagismo e pisos que absorvem a água e a direcionam ao solo.

De acordo com a Seinf, a avenida recebeu obras de drenagem para evitar problemas de alagamentos e transbordamento do canal. Este teve sua estrutura interna reformada, recebendo lajes para cobrir parte da superfície, que receberá as oito estações de ônibus do corredor expresso.

Praças

O projeto prevê, ainda, a entrega das praças Lauro Maia, Joaquim Magalhães e da rotatória da Avenida Aguanambi reformadas e requalificadas como espaços de esporte e lazer, com novos mobiliários e totalizando 6.219m² de áreas verdes.

O complexo de obras de requalificação viária da Avenida teve investimento de R$ 105,7 milhões, oriundos de financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

As obras tiveram início em fevereiro de 2016 e a primeira etapa consistiu na construção de um viaduto sobre a rotatória, para dar acesso à BR-116. Junto com ele, foi entregue, no ano passado, a primeira passarela de pedestres.

A obra teve prazo inicial previsto para janeiro deste ano, sendo adiado para abril e depois para julho. Atrelado a entrega da nova Aguanambi, a Prefeitura havia anunciado, também, mudanças no trânsito do Centro, com a implantação de um trinário envolvendo a Avenida Duque de Caxias e as ruas Pedro I, no sentido Parque das Crianças/R. Padre Ibiapina; e Meton de Alencar, no sentido General Sampaio/Barão de Aratanha.

A Secretária de Conservação e Serviços Públicos (SCSP), contudo, informou que o projeto permanece sendo avaliado através de estudos de tráfego, testes de viabilidade e simulações.

As vias serão requalificadas e receberão uma readequação do fluxo para beneficiar o deslocamento, tendo como foco principal o transporte público, que demanda um volume de tráfego de 150 ônibus por hora no horário de pico na Avenida Duque de Caxias. Apesar disso, a Secretaria informa que estão sendo analisados cenários que beneficiem todos os modais.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.