cobertura

Sistema de Esgoto será ampliado para 8 bairros

Residencial Novo Jardim Castelão, no Passaré, moradores convivem com lama e sujeira na comunidade da Babilônia ( Foto: Natinho Rodrigues )
01:00 · 11.04.2018

Passaré, Castelão, Dias Macêdo, Mondubim, Parque Dois Irmãos, Jardim Cearense, Dendê e Itaperi são os bairros que terão ampliação do sistema de esgotamento na Capital ainda sem data definida para as obras serem iniciadas. Os recursos advêm do Ministério das Cidades por meio do programa "Avançar Cidades - Saneamento", cuja proposta é facilitar o desenvolvimento dos municípios no que diz respeito ao esgotamento sanitário e abastecimento de água.

Ao todo, a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) captou R$ 270 milhões com o Governo Federal e resolveu investir, principalmente nessa seara, do total, R$ 250 milhões virão para essa ampliação, a qual trará benefícios para cerca de 111.972 mil moradores - um incremento de 4,15% na cobertura de esgoto da cidade. Atualmente, a rede de esgoto de Fortaleza é de 58%. O restante será voltado à elaboração de estudos para a expansão em cinco municípios: Fortaleza, Caucaia, Cascavel, Guaiúba e Pacajus.

De acordo com Abigail Lino, superintendente de Planejamento e Captação de Recursos da Cagece, "foram submetidos 11 projetos e sete foram aprovados, como as obras de esgoto para Fortaleza e mais a estação de tratamento do Cocó". Dessa forma, além da ampliação na Capital, a estação de tratamento de água da cidade de Itapipoca deverá ser duplicada.

Os recursos são parte de um financiamento celebrado entre a Caixa Econômica Federal e a Cagece. A partir de agora, contudo, inicia-se a parte burocrática a fim de efetivar as ações no Estado. "A expectativa, segundo o cronograma do Ministério, é analisar os projetos até julho de 2018", explicou Abigail Lino. Após isso, é preciso elaborar a licitação para a execução do serviço; a obra, por sua vez, tem prazo de término de até 36 meses. Se preservados os prazos, a ampliação da rede de esgotos prevista pela Cagece deve ser concluída, no mínimo, no segundo semestre de 2021.

Dentre os critérios que uma companhia deve ter para pleitear financiamento, estão a concessão do município, a posse de um Plano Municipal de Saneamento Básico e a elaboração de um projeto básico. O programa Avançar Cidades - Saneamento disponibilizou R$ 2 bilhões para todo o Brasil, atingindo também Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Atentos

Conforme Abigail Lino, a proposta da Cagece de universalizar seus serviços deve continuar. "Estamos atentos às oportunidades. Além dessa seleção do Ministério das Cidades, temos outras três frentes de captação de recursos em aberto, que, se confirmadas, significam cerca de R$ 1 bilhão para investimento em obras, aquisições e serviços".

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.