Série ´Mãos que fazem história´ vira exposição - Cidade - Diario do Nordeste

TALENTOS LOCAIS

Série ´Mãos que fazem história´ vira exposição

22.05.2010

A mostra é resultado de uma série de reportagens publicada no Diário do Nordeste sobre artesãs do Ceará

A série de reportagens "Mãos que fazem história", que começou a ser publicada no Caderno Eva do Diário do Nordeste no dia 14 de março e segue até 20 de junho, transfigura-se, a partir de amanhã, em exposição homônima. Hoje, inclusive, circula mais uma edição da série. O tema é Miscelânea.

Mais do que a apreciação de peças e fotografias, a Fundação Edson Queiroz, a Universidade de Fortaleza (Unifor) e o Diário do Nordeste, realizadores do evento, têm o objetivo de proporcionar, ao público, o contato pessoal com as artistas que inspiraram a série do Eva. O Centro de Convivência da Unifor foi o local escolhido para a realização da mostra, que estará aberta, até o dia 18 de junho, de segunda-feira a sábado.

Entre rendas, linhas, fibras, barro, tecidos, miscelânea, artesanato indígena e redes, elas vão mostrar, em dois momentos, um pouco da arte que não se aprende em bancos de escola.

Na primeira semana, apresentam-se as mulheres e obras que foram retratadas na primeira parte da série de reportagens: barro, rendas, linhas e fibras. Na terceira semana, chegam à Capital cearense, as produtoras que trabalham com tecidos, miscelânea, arte indígena e redes.

Vindas das regiões mais longínquas do Interior do Ceará, algumas delas chegam amanhã a Fortaleza. A bordadeira "Dadá", como é conhecida Francisca Maria Elói Leitão, já estava lá em Quixeramobim, de malas prontas, na tarde de sexta-feira. Feliz com o convite, ela manifesta entusiasmo com a exposição: "Entendo como um espaço de reconhecimento".

A mesma satisfação demonstra a fotógrafa Marília Camelo, que terá, ao lado de Patricia Araujo, o trabalho de fotojornalismo editado em painéis para a observação do público. "O contato com as mulheres artesãs e suas histórias de luta, certamente, mudou um pouco a nossa vida", acrescenta.

Desafio

Durante 65 dias, a equipe do Caderno Eva entrevistou 243 mulheres, com idades entre 8 e 94 anos, tendo percorrido mais de 11 mil quilômetros. A maior parte das mulheres virou personagem da série de reportagens. Ao todo, a equipe percorreu 71 cidades do Ceará.

Para o diretor editor do Diário do Nordeste, Ildefonso Rodrigues, é "um trabalho etnográfico inédito no jornalismo, de mapeamento, recuperação e resgate do artesanato, que harmoniza o valor do trabalho em histórias de vida". A exposição tem apoio cultural da Central de Artesanato do Ceará (Ceart) e da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS).

MAIS INFORMAÇÕES
Mãos que fazem história, no Centro de Convivência da Unifor, de 25 de maio a 18 de junho. Para saber mais, ligue para (85) 3477.3000

JANAYDE GONÇALVES
REPÓRTER

Comente essa matéria


Editora Verdes Mares Ltda.

Praça da Imprensa, S/N. Bairro: Dionísio Torres

Fone: (85) 3266.9999