"Sebastiana"

Ricardo Bacelar encanta público com lançamento

Pluralidade sonora do terceiro disco do músico cearense é celebrada na Capital após turnê internacional

Um dos mais reconhecidos nomes na seara da música instrumental no Brasil e no mundo, Ricardo Bacelar promove concerto em Fortaleza com releituras de cancioneiro nacional e atesta força da pegada do jazz, conquistando o público ( Foto: Kid júnior )
01:00 · 27.08.2018 / atualizado às 08:55

Fazia pouco tempo que o sol tinha dado adeus ao céu de Fortaleza quando Ricardo Bacelar subiu ao palco no último domingo (26) - na Área Verde do estacionamento do Shopping Iguatemi - para lançar seu mais recente disco na Capital, o elogiado "Sebastiana".

Investindo em um repertório intimista - combinando músicas de seu último registro solo com faixas do CD anterior, "Concerto para Moviola" - o aclamado pianista, compositor e arranjador cearense conferiu ao público momentos de deleite ao promover uma sonoridade plural, passeando por clássicos do cancioneiro nacional com uma forte pegada jazzística.

A releitura de "A volta da Asa Branca", de Luiz Gonzaga e Zé Dantas, deu o pontapé inicial no show, que seguiu com "Partido Alto", de Chico Buarque, "Caicó (Cantiga)", de Milton Nascimento, e "Toda menina baiana", de Gilberto Gil.

Nessa primeira parte, o telão projetado atrás da banda - composta por, além de Bacelar, Lu D'Sosa (guitarra), Miquéias dos Santos (baixo), Thiago (sax), Hoto Júnior (percussão) e Roberto Marçal (bateria) - apresentava imagens da geografia brasileira, imergindo a plateia nas belezas naturais de nossa terra.

Canções

A seguir, o repertório gravitou em torno de canções como "Vício Elegante", de Belchior, e "Água de beber", de Vinícius de Moraes e Tom Jobim, culminando com a envolvente "Blue Miles", presente no disco anterior.

Nas palavras de Bacelar, a oportunidade de interpretar as faixas do álbum ao vivo sempre rende uma experiência emocionante. "Há uma outra mágica em um show nesse formato", avalia o artista. "Porque você tem que adaptar a apresentação sem perder a essência da coisa, um desafio que é sempre muito bom, já que me põe em contato direto com o público".

O músico comenta ainda que o fato de o concerto ter sido gratuito foi uma maneira de formar novos ouvintes, democratizando o acesso à arte.

A opinião é sustentada por Fernando Ximenes, desembargador do Tribunal de Justiça do Ceará. Admirador do trabalho de Bacelar, Ximenes compareceu ao show. "No momento em que se dá ao público a oportunidade de assistir à boa arte, ele responde da melhor forma". Ainda sem datas confirmadas de novas apresentações, "Sebastiana" segue, assim, encantando uma diversidade de pessoas com uma qualidade cativante.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.