Reconhecidas no CE 30 plantas medicinais - Cidade - Diário do Nordeste

Propriedades

Reconhecidas no CE 30 plantas medicinais

21.05.2012

Apresentação da Relação Oficial de Plantas Medicinais (Replame), através da Portaria n° 275/2012, da Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa), marcou, ontem, a abertura da Semana da Planta Medicinal no auditório do órgão. Conforme a portaria, 30 fitoterápicos compõem a relação estadual de plantas medicinais para prevenção, diagnóstico e tratamento das doenças prevalentes no Ceará.

Na prescrição dessas plantas medicinais, deve ser utilizada a nomenclatura oficial definida pelo Guia Fitoterápico, publicação que traz a indicação terapêutica e duração do tratamento. Entre as 30 plantas, as mais conhecidas e utilizadas pela população atendida nas unidades ambulatoriais da rede estadual de saúde são o alecrim pimenta, pomada de confrei, aroeira, chambá. Do alecrim pimenta, é feito sabonete para pele. A pomada de confrei tem aplicação em ferimentos. Já a aroeira trata inflamações e o chambá, gripe.

As 30 plantas que compõem a Replame foram submetidas a estudos e tiveram sua propriedades comprovadas, explicou a dirigente do Núcleo de Fitoterápicos da Sesa e do Horto de Plantas Medicinais da Universidade Federal do Ceará (UFC), Meiriane Bandeira. Segundo ela, existem, atualmente, no Estado 75 Farmácias Vivas, que prestam um grande serviço à população, sobretudo às pessoas residentes em áreas mais distantes do zona rural. A palestrante recordou os incontáveis esforços do professor já falecido da UFC, Francisco de Abreu Matos, para a criação da Farmácia Viva. "Hoje, a saúde pública no Ceará está estruturada para utilizar esses medicamentos", disse ela.

A programação de ontem inclui a entrega da Comenda Farmácias Vivas à agrônoma Francisca Cavalcanti, do Horto de Plantas Medicinais Professor Francisco de Abreu Matos, da UFC, bem como uma homenagem póstuma ao professor Matos. A semana prossegue até a próxima sexta-feira, com debates, exposições e oficinas que mostram a importância e utilização dos fitoterápicos na saúde pública. Um dos destaque da programação é a reunião do Comitê Estadual de Fitoterapia, que está prevista para a próxima sexta-feira, dia 25, no Hotel Mareiro, Avenida Beira-Mar.

O médico Carlile Lavor, ex-secretário de saúde do Estado e responsável no Ceará pela implantação de uma unidade da Fiocruz, considerou que a portaria assinada pelo atual secretário da Saúde do Estado, Arruda Bastos, que reconhece 30 fitoterápicos, "é muito importante porque oferece mais segurança à população quanto ao uso dessas plantas medicinais".

Carlile Lavor lembrou, ainda, que a catalogação das plantas especifica cientificamente para que elas se destinam e a melhor forma de utilização. A Fiocruz, explicou o médico sanitarista, não produz medicamentos fitoterápicos, no entanto desenvolve estudos sobre eles.

Já o coordenador de Promoção e Proteção à Saúde da Sesa, Manoel Fonseca, embora tenha feito questão de esclarecer não ser um especialista no assunto, adiantou que o reconhecimento dos fitoterápicos "vem da sabedoria do povo".

No País, muitos cientistas começaram a pesquisar o princípio ativo de determinadas plantas somente depois de perceberam que os índios as utilizavam de forma bem-sucedida para a cura de várias doenças.



Comente essa matéria


Editora Verdes Mares Ltda.

Praça da Imprensa, S/N. Bairro: Dionísio Torres

Fone: (85) 3266.9999