Praça do Lago Jacareí conserva opções de lazer - Cidade - Diário do Nordeste

LIMPEZA E SEGURANÇA

Praça do Lago Jacareí conserva opções de lazer

22.07.2004

Tuno Vieira
Algumas praças de Fortaleza ainda conseguem manter a limpeza, a segurança e opções de lazer para freqüentadores. Um desses exemplos é a praça do Lago Jacareí, na Cidade dos Funcionários. Além da tranqüilidade, está se formando o comércio de artigos de arte, artesanato, bijuterias e opções gastronômicas.

Se, para os transeuntes, a tranqüilidade de um bom programa está garantida, para os comerciantes, as vendas também andam bem. Késia Gomes da Silva, que tem uma barraca de venda de brinquedos há três anos, não reclama. A média de vendas num “dia bom”, é de 30 a 40 peças.

Outro que conseguiu dar destaque a seus produtos é o artista plástico Romero Ferreira, que iniciou suas pinceladas há cinco anos, como autodidata. Todas as sextas-feiras e sábados, das 17h às 22h, ele vende suas telas na praça.

Dependendo do mês, chega a comercializar três telas num dia, cada uma custando, em média, R$ 150,00. “Uma vez consegui vender seis quadros para um turista do Paraná”, festeja.

Suas pinturas têm temas variados, que vão do figurativo ao abstrato, passando por paisagens marinhas e florais, feitas com tinta a óleo.

IMPROVISO - Quem não consegue montar sua barraca ou estande de vendas improvisa. É o caso de Iracema Galdino, que montou seu ponto na bicicleta do marido. É nela que mostra seus bonecos infláveis, milongas, brinquedos, e algodão-doce.

Às sextas-feiras, sábados e domingos, fica no centro da praça. “Meu marido fez assim e fica mais prático, pois dá para a criançada ver logo”, garante Iracema.

GASTRONOMIA - O churrasquinho é uma das preferências dos que visitam a praça. O vendedor Eliezer Batista, mais conhecido com Léo, em um “bom dia”, consegue ofertar até 300 peças de espetinho. Suas vendas são realizadas de quarta-feira a domingo. Além do churrasco, o refrigerante e a cerveja garantem o caixa no final da noite.

CRIANÇA - A praça também mantém brinquedos para a criançada. Filas são formadas para ter acesso ao disputado “pula-pula”. Tudo com segurança, garantida por dois policiais de plantão, diariamente, com guarita.

Para os que quiserem se aventurar em um passeio pelo lago, também existem os famosos “pedalinhos”, uma opção romântica e que também agrada às crianças, pois o lago está permanentemente cheio e, aparentemente, limpo.




Comente essa matéria


Editora Verdes Mares Ltda.

Praça da Imprensa, S/N. Bairro: Dionísio Torres

Fone: (85) 3266.9999