Equipamentos culturais

Política de manutenção é contínua, diz secretário

Titular da Secult afirma que prevenção engloba a capacitação de funcionários para combate a incêndios

01:00 · 05.09.2018
museu
A estrutura do Museu do Ceará aparenta estar adequada ( Foto: Fabiane de Paula )

Os equipamentos culturais do Ceará estão assegurados por um plano permanente de manutenção e conservação, segundo afirmou ao Diário do Nordeste, ontem, o secretário de Cultura do Estado, Fabiano Piúba. Além das atividades de custeio e programação desses espaços, o plano vem garantindo as obras de reforma e restauro das instituições, além da manutenção predial de outras, diz o gestor.

Leia mais:

> BNDES promete R$ 25 mi para recuperar museus

> Começa perícia para apurar causa

> Entidades divulgam nota de indignação

> Reconstrução deve contar com apoio internacional

> Especialistas falam sobre conservação

O monitoramento das instituições no que diz respeito às ações preventivas, segundo o secretário, é uma atividade de responsabilidade de cada gestor, feita de forma periódica. “Essa preocupação com a manutenção dos nossos equipamentos é uma linha contínua e permanente”.

A política de manutenção e conservação também engloba a capacitação do quadro de funcionários das instituições para combate a incêndios, segundo o secretário, por meio de uma parceria com o Corpo de Bombeiros do Estado do Ceará. “Temos as brigadas, que de maneira sistemática capacitam o quadro funcional dos nossos equipamentos, com oficinas, atividades de prevenção de combate ao fogo e ações educativas”, afirma.

Sobre as reformas em andamento, o secretário afirma estarem concluídas as obras da Biblioteca Pública Governador Menezes Pimentel e do Arquivo Público, ambos com acervos disponibilizados provisoriamente no Espaço Estação, na Praça José de Alencar.  Os equipamentos devem ser reinaugurados, no entanto, somente no mês de dezembro, prazo em que devem ser concluídos os trabalhos de transporte e montagem do acervo nos espaços reformados, assim como finalizada a implantação dos itens de acessibilidade. 

Enquanto esse processo não é concluído, a conservação nos espaços provisórios está garantida, afirma o secretário, uma vez que o Espaço Estação foi adequado para receber o acervo dos dois equipamentos de maneira adequada. As obras do Museu da Imagem e do Som (MIS), por sua vez, devem ser finalizadas em 2019, ano em que devem ter início os trabalhos de restauro do Museu do Ceará, incluindo a modernização do projeto de Prevenção e Combate a Incêndio e Pânico. O projeto arquitetônico da reforma será elaborado ainda neste semestre, segundo Fabiano Piúba, e só depois de iniciado o processo licitatório será possível determinar o orçamento das obras. Somente em 2018, detalha o gestor, foram gastos mais de R$ 1 milhão com atividades de manutenção, custeio e programação do museu.

Theatro José de Alencar

Ainda de acordo com o titular da Secult, também está em andamento a elaboração de projetos de reforma e restauro da parte histórica do Theatro José de Alencar (TJA), equipamento que recebeu manutenções prediais no seu anexo; e do Teatro de Guaramiranga. “Foi feita também a manutenção predial do Arquivo Intermediário, está sendo feita a do Sobrado José Lourenço e foi feita a da Casa Juvenal Galeno”. A reportagem visitou, ontem, o Espaço Estação, no Centro, e observou que o local é dotado de uma estrutura adequada para os serviços disponibilizados. No entanto, os arquivos encontram problemas de organização, pois o material, de acordo com funcionários do equipamento, está sendo preparado para retornar à Biblioteca Pública.

Esse processo de retorno também impactou no funcionamento do local. O Espaço Estação, desde 7 de abril de 2018, não abre mais aos sábados. A redução da carga horária foi motivada pelo retorno, como informa um comunicado nas paredes da edificação, remetido pela Direção do Espaço.

Outro ponto visitado pela reportagem foi o Museu do Ceará, também no Centro. A estrutura do local também aparenta estar adequada para o funcionamento das atividades. Assim como no Espaço Estação, não foram vistos pontos críticos de estrutura como infiltração, paredes rachadas ou fiação elétrica exposta, em nível de risco elevado.

O Espaço Estação conta com, pelo menos, seis extintores de incêndio (observados pelos corredores do prédio); enquanto o Museu do Ceará também possui diversos extintores — que os funcionários moviam de local durante a visita da reportagem.

Fique por dentro

Ceará libera verba de R$70 mi
 
O Governo do Estado do Ceará decretou, no Diário Oficial do Estado (DOE) de ontem, abertura aos órgãos e Pastas estaduais o crédito suplementar no valor de R$70 milhões. O documento aponta investimentos em manutenção e promoção das ações na Biblioteca Pública Governador Menezes Pimentel, Museu da Imagem do Som do Ceará (MIS), Museu Sacro São José de Ribamar (MSSJR), Teatro Carlos Câmara (TCC) e Theatro José de Alencar (TJA).

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.