Área verde

Poda errada causa 15% das quedas de árvores

01:58 · 04.12.2012
Especialistas apontam que o treinamento dos podadores é deficiente, o que causa prejuízos à vegetação

Para a Emlurb, a Coelce deixa as árvores "descompensadas" ao fazer o corte apenas onde há fiação; a Companhia diz que tem equipes treinadas Foto: Alex Costa

Até outubro deste ano, 230 árvores caíram na Capital. Deste total, 15% foram por poda errada. As outras causas são o plantio incorreto e as espécies incompatíveis com a região, como nin indiano e sicus benjamin. Os dados são da Empresa de Manutenção e Limpeza Urbana (Emlurb).

Grande parte do problema da poda incorreta se deve tanto à Companhia Energética do Ceará (Coelce) quanto à própria Emlurb, segundo garante o coordenador do grupo Pró-Árvore, o engenheiro agrônomo e botânico Antônio Sérgio Castro.

"Observamos que o treinamento dos funcionários que realizam esta tarefa é deficiente, muitas vezes feito por empresas terceirizadas que usam instrumentos inadequados, como facões, quando deveria ser utilizado serrotes ou motosserra", informou o botânico.

Ele explica que a poda de uma árvore é uma cirurgia, e a utilização dos instrumentos corretos evita o lascamento de galhos e, assim, a entrada de doenças.

"Doenças estas que irão prejudicar ainda mais as árvores. Porém, a poda incorreta é apenas a ponta do iceberg de um problema maior, que vem desde a escolha e a forma incorreta de plantio", analisa Castro.

Para ele, se o trabalho de escolha das espécies fosse feito corretamente, assim como o local de plantio, diminuiria de forma drástica o número de podas. Sérgio explica, também, que a poda correta se dá quando a árvore está jovem, o que se chama poda de formação e condução.

"O problema é que os órgãos responsáveis só pensam na poda da árvore quando ela gera um problema em fiação ou em uma construção", pontua.

Capacitação

O diretor de operações da Emlurb, Franzé Cidrão, defende que as nove equipes responsáveis pelas podas na Capital são devidamente treinadas. "Em cada Secretaria Executiva Regional tem um agrônomo, que faz um laudo e envia para Emlurb, e assim agimos. Os responsáveis pelas podas são treinados por agrônomos", garante.

Porém, ele diz que existem pessoas que fazem o corte por conta própria, o que prejudica a árvore. "Fora este problema, tem a Coelce, que poda as árvores de forma incorreta e as deixa descompensadas. Eles cortam apenas onde tem fiação", diz.

Já a Coelce, por meio de nota, informou que conta com o envolvimento de equipes treinadas e certificadas pelos órgãos competentes, cada uma composta por um chefe de turma, três podadores (sendo um deles eletricista), dois motoristas e dois auxiliares.

Sobre a questão, a arquiteta e urbanista Fernanda Rocha diz que é necessário definir uma estrutura gestora, com técnicos capacitados e formação constante dos seus quadros em diferentes instâncias. "E não podemos dissociá-la dos demais órgãos de planejamento municipal, sob pena de não avançarmos significativamente em ações de médio e longo prazo", sugere.

THAYS LAVOR
REPÓRTER

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.