EM FORTALEZA

Plano objetiva despoluir praias

02:28 · 31.08.2011
( )
Vila verão: embora a Semam assegure que os problemas no litoral fortalezense estejam sendo solucionados, em algumas barracas fossas sem tratamento correm para o mar
Vila verão: embora a Semam assegure que os problemas no litoral fortalezense estejam sendo solucionados, em algumas barracas fossas sem tratamento correm para o mar ( ALEX COSTA )
O problema são as ligações clandestinas, consideradas crime ambiental. São 400 notificações por mês

Para solucionar o problema da poluição das praias de Fortaleza, sobretudo da Praia do Futuro, único local da costa litorânea que ainda tem trechos com balneabilidade, o Município dá andamento a um Plano Integrado de Trabalho Para Controle da Poluição na Orla Marítima de Fortaleza. O objetivo é despolir toda a orla da Capital.

O projeto tem autoria da Autarquia de Regulação, Fiscalização e Controle dos Serviços Públicos de Saneamento Ambiental (Acfor), da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Controle Urbano (Semam), da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Infra-Estrutura (Seinf), da Regional II (SER II) e da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece).

Os órgãos reunidos, ontem, chegaram à conclusão da necessidade da realização de um levantamento da quantidade de barracas que estão ainda sem ligação com a rede de esgoto. Para o diretor de operações da Cagece, André Facó, o problema são as ligações clandestinas, consideradas crime ambiental. A Cagece tem feito 400 notificações por mês, resultado de visitas feitas aos imóveis.

Praia do Futuro

A Semam informa que o caso da Praia do Futuro está sendo resolvido aos poucos, pelo menos do que diz respeito às comunidades. A Regional II adotou a drenagem que mitiga a poluição do local. "O problema é que a Cagece faz a rede de esgoto e as pessoas se negam a ligar por questões financeiras", segundo o órgão. A cobertura de esgoto em Fortaleza é de apenas 53%. O percentual de residências interligadas é de 80%. Daí a necessidade de sensibilização da população, como enfatiza o procurador de Justiça, Francisco de Araújo Macedo Filho.

Mas não é só a Praia do Futuro que tem problemas. O rio Cocó é poluidor em potencial, mas já tem projeto de urbanização das suas margens. Na Beira-Mar, a Cagece detectou que o esgoto está sendo jogado nas galerias de drenagem.

Porém, Marcos André de Almeida, integrante da equipe da Cagece, explica que 50% da orla de Fortaleza já conta com projetos que contemplam a preocupação ambiental, que são o Vila do Mar, o Aldeia da Praia e a revitalização da Beira-Mar. O procurador sugere que também a Praia do Futuro tenha um projeto nos mesmos moldes.

LINA MOSCOSO
REPÓRTER

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.