Pacientes do Issec têm atendimento suspenso - Cidade - Diário do Nordeste

Questões administrativas

Pacientes do Issec têm atendimento suspenso

29.06.2012

Assegurados não são mais recebidos nos hospitais São Raimundo, Cura D´ars e na Clínica Leiria de Andrade

Dificuldade de marcar consultas e realizara exames. Ausência de médicos na área da neurologia, reumatologia e endocrinologia. E, se for necessário ser submetido a uma cirurgia, é preciso pagar a anestesia. Essas são algumas das reclamações dos usuários do Instituto de Saúde dos Servidores do Estado do Ceará (Issec). Além disso, os servidores públicos que dependem desse serviço não estão mais sendo atendidos na Urgência, Emergência ou Internamento dos hospitais São Raimundo, Cura D´ars e da Clínica Leiria de Andrade.


Usuários também reclamam da falta de neurologistas, reumatologistas e endocrinologistas, além da dificuldade de marcar consultas ou exames. Quem precisar se submeter a cirurgias tem de pagar a anestesia Foto: Alcides Freire

A situação deixou a dona de casa Ilana Rodrigues de Melo, que está grávida de sete meses, sem saber o que fazer. Ela conta que a intenção era ter o seu filho no Hospital Cura D´ars, mas, na semana passada, por intermédio de um amigo de seu marido, ficou sabendo que o Issec não tem mais o convênio com a unidade. "Não sei o que fazer, acho que teremos que buscar uma clínica particular e realizar um empréstimo. Não quero sofrer na fila do Sistema Único de Saúde (SUS) para ter o meu bebê. Isso é um absurdo", reclama.

Ela informou ainda que o instituto limita as consultas e cada usuário só tem direito a uma por mês. Como está grávida e é dependente do marido que é servidor do Estado, ele não tem direito a se consultar no mesmo mês que a esposa.

Contudo, segundo a obstetra Virlenia Paula Barros Oliveira, o mais grave é a falta de uma emergência obstetrícia para as gestantes usuárias do serviço. De acordo com ela, o Hospital e Maternidade Gastrocentro continua realizando partos pelo instituto, mas a única unidade que oferta emergência para as grávidas é o Cura D´ars. "Se a paciente tiver um sangramento ou um aborto, e eu estiver viajando, ela não tem para onde ir. Terá que pagar um hospital particular ou recorrer ao SUS", destaca a médica.

Indignação

A professora aposentada Rossicleide de Oliveira, durante anos, teve um desconto de R$ 400, 00 no seu contra-cheque. Porém, ela diz estar insatisfeita com os serviços do órgão. Há um mês, ela sente dores na cabeça e precisou pagar uma consulta com um neurologista, pois a especialidade não é ofertada pelo instituto.

Ela conta também que as dores começaram prejudicar a sua visão, contudo, quando chegou na Clínica Leiria de Andrade em busca de um oftamologista, soube que os pacientes do Issec não estavam sendo atendidos. "Foi necessário eu esperar na fila do SUS, e o procedimento foi mais rápido do que pelo Issec", diz.

Ainda de acordo com Rossicleide, situação semelhante foi vivenciada por uma colega de trabalho. Conforme ela, a amiga precisou realizar uma cirurgia no joelho e, dias antes, descobriu que o Issec não oferecia mais o serviço de anestesista. Ela precisou pagar R$ 300,00 para receber a anestesia.

Em seu site, o Issec afirma que os atendimentos de Urgência, Emergência e Internamento nos hospitais São Raimundo, Cura D´ars e na Clínica Leiria de Andrade foram temporariamente suspensos "por questões administrativas". A reportagem tentou contato com o instituto, mas não obteve retorno.

FIQUE POR DENTRO
Órgão do Estado é responsável por saúde

O Instituto de Previdência do Estado do Ceará (Ipec) passou a ser denominado como Instituto de Saúde dos Servidores do Estado do Ceará (Issec) conforme a Lei nº 13.875, publicada no Diário Oficial do Estado no dia 7 de fevereiro de 2007.

Desde então, o órgão ficou responsável, exclusivamente, pelo atendimento à saúde dos servidores públicos estaduais. A previdência ficou vinculada à Coordenadoria de Gestão Previdenciária da Secretaria do Planejamento e Gestão (Seplag).

KARLA CAMILA
REPÓRTER

Comente essa matéria


Editora Verdes Mares Ltda.

Praça da Imprensa, S/N. Bairro: Dionísio Torres

Fone: (85) 3266.9999