incidente com caminhão

Oscilação na energia afeta 18 bairros da Capital

Só entre janeiro e março deste ano, a Enel recebeu 1.227 queixas de clientes por falhas na rede elétrica

O fornecimento de energia nos bairros afetados, como o Centro, conforme a Enel, voltou a ser restabelecido ainda nessa quinta-feira ( Foto: Natinho Rodrigues )
00:00 · 21.04.2017

Um incidente envolvendo caminhão que arrastou fiações de energia elétrica no bairro Aerolândia, em Fortaleza, deixou, ontem (20), diferentes regiões da cidade com problemas de fornecimento. Conforme relatos de moradores, pelo menos 18 bairros da Capital registraram oscilações de energia durante a manhã. Dentre as áreas afetadas, estão Joaquim Távora, Dionísio Torres, Bairro de Fátima, Aldeota, Meireles, Passaré, Parque Dois Irmãos, Álvaro Weyne, Luciano Cavalcante, Praia de Iracema, Centro, Barra do Ceará, Messejana e Ancuri.

O serviço, conforme a Enel Distribuição Ceará, voltou a funcionar normalmente ainda nessa quinta-feira. Negando rumores sobre o incêndio de uma subestação, que teria relação com os ataques a ônibus ocorridos nesta semana, a empresa afirmou, em nota, que não houve "qualquer ocorrência significativa de falta de energia".

O episódio, no entanto, gerou, mais uma vez, reclamações por parte dos consumidores sobre transtornos causados por falhas na rede elétrica. De acordo com dados da Agência Reguladora de Serviços Públicos do Ceará (Arce), só entre janeiro e março deste ano, a Enel recebeu 1.227 queixas de clientes.

As reclamações incluem falta de energia, cobranças indevidas e ressarcimento por danos elétricos, dentre outras. Oscilações como as ocorridas ontem ficaram em segundo lugar na lista de queixas, com 88 registros, atrás apenas da interrupção total do fornecimento.

Conforme a ouvidora-chefe do órgão, Daniela Cambraia, as reclamações junto à Arce são encaminhadas à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), na qual passam por avaliação e recebem retorno. Ela orienta que, quem se sentir lesado, deve procurar, primeiramente, o Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC) da Enel. Caso não haja resposta, buscar a ouvidoria da empresa e, só depois a Arce.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.