Inédito no Brasil

Terceira cirurgia para separar gêmeas siamesas cearenses ocorrerá neste sábado (4) em São Paulo

A gêmeas Maria Ysabelle e Maria Ysadora devem ser completamente separada em novembro deste ano, na quarta e última cirurgia

Os crânios e os cérebros das siamesas foram reconstruídos em um molde tridimensional, com apoio de uma equipe norte-americana. Os moldes contém detalhes de veias e artérias para todo o planejamento do procedimento ( Foto: Chico Escolano/EPTV )
16:38 · 03.08.2018 / atualizado às 16:42

A terceira cirurgia de separação das gêmeas siamesas cearenses Maria Ysabelle e Maria Ysadora, de 2 anos, que nasceram unidas pela cabeça, será realizada neste sábado (4), no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (HCRP) da USP, no interior de São Paulo. O procedimento está marcado para iniciar às 7h da manhã e deve durar cerca de 8 horas.

Maria Ysabelle e Maria Ysadora nasceram em Patacas, no Aquiraz, unidas pela cabeça e já passaram por duas cirurgias de separação, uma em janeiro e outra em maio deste ano. A terceira cirurgia é a continuação do trabalho realizado nas duas primeiras etapas.

>>> Irmãs siamesas de Aquiraz ainda passarão por mais três cirurgias

As cabeças das gêmeas devem ser separadas totalmente em novembro, na quarta e última cirurgia de separação. O procedimento é inédito no Brasil.

Apoio de equipe norte-americana 

Os crânios e os cérebros das siamesas foram reconstruídos em um molde tridimensional, com apoio de uma equipe norte-americana. Os moldes contém detalhes de veias e artérias para todo o planejamento do procedimento. 

Cerca de 30 profissionais estão envolvidos no caso, entre neurocirurgiões, neurologistas, anestesistas, cirurgiões plásticos, intensivistas, enfermeiros, entre outros. 

James Goodrich, referência nesse tipo de cirurgia e médico do Montefiore Medical Center de Nova Iorque, já realizou 20 procedimentos desse tipo com sucesso e integra a equipe. Assim como nas primeiras cirurgias, ele também participará do procedimento juntamente com as equipes do Hospital das Clínicas e HC Criança.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.