EVENTO

Sesc Ceará realiza seminário sobre questões relacionadas à Doença de Alzheimer

A programação será realizada especialmente em alusão ao Dia Mundial de Conscientização da Doença de Alzheimer, comemorado em 21 de setembro

13:59 · 14.09.2018
alzheimer
A programação será realizada entre os dias 18 e 20 de setembro, em Fortaleza, com palestras, apresentação cultural e oficinas ( Foto: Fabiane de Paula )

O Sesc Ceará, instituição integrante do Sistema Fecomércio-CE realiza o Seminário Velhice e Memória, em referência ao Dia Mundial de Conscientização da Doença de Alzheimer, comemorado em 21 de setembro. A programação será realizada entre os dias 18 e 20 de setembro, em Fortaleza, com palestras, apresentação cultural e oficinas. 

As atividades são voltadas, preferencialmente, para os participantes do Trabalho Social com Idosos do Sesc (TSI), mas o público em geral pode garantir participação, através do telefone (85) 3452.9086.

“Sabe aquelas esquecidas de acontecimentos recentes? A confusão de nomes dos netos e parentes? Pois é, podem indicar a doença de Alzheimer e estar atento aos sinais é importante para minimizar os impactos e garantir mais qualidade de vida”, comenta o Sesc Ceará.

Na próxima terça-feira (18), será realizada a palestra “Diferenciando Demências”, às 9h30, no Teatro Sesc Emiliano Queiroz. A partir do segundo dia, as outras ações da programação acontecem na Unidade Fortaleza do Sesc. No mesmo dia, às 13h, será a apresentação cultural do Projeto “Era Uma Vez - Atividades Intergeracionais”.

No dia 19, às 9h, o Seminário recebe a oficina “Estratégias para o Cotidiano da Pessoa com Doença de Alzheimer”. O encerramento, no dia 20, fica por conta da oficina “Importância da Atividade Física para a Prevenção da Doença de Alzheimer”, também às 9h.

“O objetivo é conscientizar sobre a importância de estimular os diversos tipos de memória e atentar os idosos e cuidadores sobre a necessidade do constante exercício cognitivo, bem como para a importância das narrativas de suas trajetórias de vida individual e da memória coletiva. Assim, é possível ampliar a autonomia e a independência da pessoa idosa em seu contexto familiar e comunitário”, comenta a instituição.

Envelhecimento ativo

De acordo com uma pesquisa divulgada, em 2018, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), “as pessoas com mais de 65 anos serão 15% do total de brasileiros já em 2034, ultrapassando a barreira de 20% em 2046”. 

O envelhecimento da população é tão visível que, em 2039, o número de idosos ultrapassará a quantidade de crianças de até 14 anos. “Ou seja, estamos vivenciando uma trajetória de envelhecimento da população no nosso país”, completa.

Alzheimer

No Brasil, “já são mais de um 1,6 milhão de pessoas acometidas por este mal. No mundo, dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) prevê o aumento nos casos até 2050, chegando a 135,5 milhões”, revela a Associação Brasileira de Alzheimer (Abraz).

“A doença ainda não tem cura, mas pode e deve ser tratada e quanto mais cedo for diagnosticada, mais é possível conviver e minimizar os impactos”, complementa.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.