CEARÁ

Sem receber há cinco meses, pescadores artesanais acampam em secretaria

Segundo o órgão do Estado, mudanças de gestão e falta de pessoal dificultam operação da pasta

09:24 · 16.04.2018 / atualizado às 10:48
Pescadores
Os pescadores protestam contra a demora na emissão da Licença necessária para a atividade e exigida pelo INSS para recebimento do seguro-defeso ( Foto: Cid Barbosa )

Pescadores artesanais do Estado fizeram um acampamento em frente à Secretaria Especial de Agricultura e Pesca (Seap), na Avenida dos Expedicionários, em protesto contra a demora na emissão da Licença necessária para a atividade e exigida pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) para recebimento do seguro-defeso.

De acordo com secretário de Relações Institucionais do Sindicato dos Pescadores do Estado, Tobias Soares de Silva, cerca de 15 mil pessoas estão sem receber o seguro, no valor de R$ 954,00, há cinco meses. "São mais de 60 mil pessoas prejudicadas diretamente com essa demora", afirma.

Tobias denuncia o sucateamento do órgão, responsável no Ceará pela emissão do documento. "Antes, quando era do Ministério da Agricultura e Pesca tudo era mais rápido e agora, não temos como sobreviver. Até porque para receber o benefício, o pescador não pode ter outra atividade".

O representante da Seap, o engenheiro Felipe Goyanne, reconhece o problema e diz que somente nos últimos dois anos e meio, foram feitas mais de cinco mudanças de gestão. "Além disso, perdemos funcionários e temos agora somente dois, o que é humanamente impossível para acelerar documentação".

Os pescadores, a maioria vinda de Icapuí, prometem permanecer no local até às 14 horas e depois seguir, em caminhada, até o Palácio do Governo, onde tentarão conseguir audiência com o governador Camilo Santana.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.