Diálogos Sesc

Projeto realiza ações e debates sobre direitos de pessoas LGBT em Fortaleza

A partir desta terça-feira (8), o Sesc promove 28 ações socioeducativas em vários pontos de Fortaleza em alusão ao Dia Internacional de Combate à Homofobia; veja programação

19:02 · 07.05.2018 / atualizado às 11:18 · 08.05.2018
Diálogos Sesc
Dentre as ações do seminário estão debates e apresentações artísticas com reflexões sobre as vivências das pessoas LGBT ( Foto: Divulgação/Sesc )
“Homossexual é expulso...” “Lésbica é agredida...” “Travesti é morta...” São fartas as manchetes sobre violações dos direitos das pessoas – dessas que são pessoas e ponto – e se multiplicam os casos, apresentando apenas um recorte das tantas violências silenciadas que lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e travestis têm como rotina. Em alusão ao Dia Internacional de Combate à Homofobia (17 de maio), a 4ª edição do Diálogos Sesc promove, a partir desta terça-feira (8), 28 ações socioeducativas em vários pontos de Fortaleza.
 
Na abertura, amanhã, às 18h, no Teatro Sesc Emiliano Queiroz, a defensora pública Sandra Moura de Sá; o ativista e diretor do primeiro abrigo para pessoas trans do Brasil, Kaio Lemos; e a conselheira municipal LGBT, Labelle Rainbow, se encontram para um debate sobre as violações de direitos e as vulnerabilidades impostas à população LGBT.
 
As rodas de conversa, integrações comunitárias, palestras e oficinas em escolas públicas, institutos e equipamentos de assistência social da Capital acontecem de 8 a 11 (vários locais) e de 15 a 17 (no Teatro) deste mês, reunindo pesquisadores, artistas, educadores sociais, representantes do poder público e ativistas locais e nacionais.
 
Além das ações educativas – que incluem debates sobre pluralidade sexual, combate à LGBTfobia, vulnerabilidade social e violência contra homens e mulheres trans, negação de direitos a gays, lésbicas, bissexuais e transexuais e a estigmatização pela mídia –, o Diálogos conta com shows e performances drag queen, trazidos por pesquisadores de arte contemporânea para representar um meio de empoderamento para vários atores e cantores LGBT. As atividades acontecem no palco do Teatro Sesc Emiliano Queiroz.
 

Confira programação desta semana (8 a 11/05):

 
8 de maio (terça-feira)
 
Diálogos Contemporâneos sobre Diversidade Sexual e Cidadania
 
- Ação: Roda de conversa acerca das identidades de gênero, orientações sexuais e das pluralidades dentro do universo das diversidades sexuais.
- Horário: 9h
- Local: Escola General Eudoro Corrêa. R. Júlio Braga, 101, Parangaba.
- Mediação: Álex Araújo, educador e analista assistencial do Sesc Fortaleza.
 
Evento de abertura 
 
Local: Teatro Sesc Emiliano Queiroz. (Av. Duque de Caxias, nº 1701 – Centro)
 
- Ação: Debate "Vulnerabilidades nas vivências TRANS: vencendo os conflitos"
- Horário: 18h
- Mediação: Labelle Rainbow, travesti e conselheira Municipal LGBT, coordenadora do For Rainbow, Festival de Cinema e Cultura da Diversidade Sexual.
 
- Ação: Apresentação do Abrigo Thadeu Nascimento, casa de acolhimento para pessoas trans em situação de vulnerabilidade.
- Horário: 18h20
- Mediação: Kaio Lemos, homem trans, ativista e diretor do Abrigo Thadeu Nascimento.
 
- Ação: Roda de conversa sobre acesso aos direitos legislativos da população LGBT
- Horário: 18h40
- Mediação: Sandra Moura de Sá, defensora pública do Estado do Ceará, supervisora do Núcleo de Direitos Humanos e Ações Coletivas (NDHAC)
 
- Ação: Espetáculo Lágrimas Secas do Sertão
- Sinopse: O espetáculo conta a sofrida história de superação e fé do povo nordestino com músicas dubladas sobre o tema. Os personagens místicos se confundem com a realidade do sertanejo e a as figuras emblemáticas de uma cangaceira, uma retirante e uma moça humilde do interior. Lágrimas Secas do Sertão canta o lamento, a fé e sobrevivência desse povo tão sofrido do Sertão do Brasil.
- Horário: 19h
- Mediação: Cia No Salto
 
 
9 de maio (quarta-feira)
 
- Ação: Debate "Diversidade e Direito a Cidade", uma análise sobre a visibilidade a população LGBT na mídia impressa e reflexão sobre temas da atualidade.
- Horário: 9h
- Local: Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) do bairro João XXIII (Rua Visconde de Cauipe, 200)
- Mediação: Dediane Souza, travesti, ativista e militante LGBT.
 
- Ação: Roda de Conversa "Masculinidades Positivas: a (des)construção de masculinidades possíveis". Dialogar sobre como os transmasculinos constroem sua masculinidade dentro de uma sociedade marcada pelo machismo e sexismo, e como desconstroem a cis-heteronormatividade através de suas práticas e experiências.
- Horário: 14h
- Local: Instituto Doutor Rocha Lima de Proteção e Assistência à Infância (Rua Eretides Martins, 977, São Gerardo)
- Mediação: Kaio Lemos, homem trans, ativista e diretor do Abrigo Thadeu Nascimento, onde pessoas trans em situação de vulnerabilidade são acolhidas.
 
 
10 de maio (quinta-feira)
 
- Ação: Roda de conversa sobre Direitos Sexuais e Reprodutivos no combate à homofobia
- Horário: 8h30
- Local: Instituto João Carlos Paes Mendonça de Compromisso Social (JCPM), no Shopping RioMar Fortaleza (Rua Desembaragdor Lauro Nogueira, 1500)
- Mediação: Lidiane Dantas, educadora em Saúde.
 
- Ação: Roda de conversa em que estudantes conversam sobre identidades de gênero, orientações sexuais e das pluralidades dentro do universo das diversidades sexuais.
- Horário: 14h
- Local: Escola Tiradentes. Rua Vera Cruz, 1645 Parque Potira – Caucaia.
- Mediação: Álex Araújo, educador e analista assistencial do Sesc Fortaleza.
 
 
11 de maio (sexta-feira)
 
- Ação: Oficina de filtro dos sonhos da diversidade. Pessoas trans acolhidas no Abrigo Thadeu Nascimento constroem um filtro dos sonhos e refletem sobre o significado das cores da bandeira do arco-íris, símbolo de resistência LGBT.
- Horário: 9h
- Local: Abrigo Thadeu Nascimento (Rua Jaime Benévolo, 922, José Bonifácio)
- Mediação: Sara Mendes, artesã participante do projeto Rede de Artesãos Sesc.
 
- Ação: Roda de conversa sobre lesbofobia e questões do cotidiano
- Horário: 14h
- Local: Projeto Guadalajara. Rua Sacy, 1049-B. Parque Guadalajara, Caucaia.
- Mediação: Marilia Oliveira, mestranda em Comunicação na Universidade Federal do Ceará, fotógrafa, professora e pesquisadora da imagem e da palavra para composição de autobiografias.
 
Para acessar a programação completa de debates e apresentações artísticas dos dias 15 a 17 deste mês, clique aqui.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.