Educação

Professores da rede municipal de Fortaleza aprovam estado de greve

A Secretaria da Educação relatou que a Prefeitura está em constante diálogo com o sindicato da categoria, negociando em reuniões diretamente com os representantes dos professores

23:34 · 11.04.2018 / atualizado às 23:37

Professores da Rede Municipal de Ensino de Fortaleza aprovaram estado de greve nesta quarta-feira (11), numa assembleia realizada na Escola de Tempo Integral Silveira Lima. A greve tem previsão para inciar no dia 18 de abril.

O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educãção do Ceará (Sindiute) deve noticiar oficialmente à Prefeitura de Fortaleza e à Secretaria Municipal de Educação (SME) nesta quinta-feira (12).  

Motivos

A categoria decidiu recusar a proposta da Prefeitura acerca do reajuste dos professores. A lei do piso dos docentes garante um aumento automático de 6,48% anual aos trabalhadores. A proposta da Prefeitura era 2,95%, sendo o restante até dezembro de 2018, parceladamente. Foi incorporada também a regência da classe em 11.2%. 

Os motivos também incluem a necessidade de um debate com a Prefeitura a respeito das condições de trabalho dos professores e da segurança nas escolas. "Estamos iniciando uma greve para, mais que tudo, discutir a educação no município, propondo uma pauta de negociação porque estamos sendo desrespeitados em nossa segurança condições", relata Gardênia.

Uma pauta com reinvindicações salariais, previdenciárias e de condições de trabalho foi entregue à SME no dia 15 de outubro no ano passado. Segundo o Sindicato, a resposta foi dada apenas ontem em uma reunião com o prefeiro Roberto Cláudio. 

Prefeitura diz que salário inicial da categoria está acima do piso

Secretaria da Educação relatou que a Prefeitura está em constante diálogo com o sindicato da categoria, negociando em reuniões diretamente com os representantes dos professores.  "A remuneração média dos professores/especialistas da rede municipal de ensino em 2017 foi de R$ 4.647,87, inclusive com o valor inicial da carreira acima do Piso Nacional", acrescentou a SME. 

Com o reajuste de 2,95% proposto pela Prefeitura, segundo a SME a remuneração média passou a ser de 4.972,82, correspondendo a um aumento de 6,99% em relação a 2017. A Pasta enfatizou, ainda, que os professores registraram reajuste acumulado entre os anos de 2013 a 2017 no valor de 51,52%, representando 14,85% maior em relação aos demais servidores. "Essa atenção reafirma o compromisso do prefeito com a valorização dos profissionais da Educação", concluiu a Secretaria. 

Calendário

Um ato está marcado para às 8h do dia 18 de abril, em frente à SME. A organização da greve pretende conversar com os pais e toda a congregação escolar durante a greve. "Realizaremos uma campanha para esclarecer nossas razões. Nas ruas, em debates nas escolas. Todo um calendario de mobilização, que começa, inclusive nesta quinta", destaca Gardênia Baima. 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.