180 dias

Presidente da Câmara de Maranguape é afastado por improbidade administrativa

Parlamentar Kássio Rogaciano foi flagrado em viagem ao Rio Grande do Norte com carro oficial

09:24 · 07.10.2017 / atualizado às 10:11
Kássio Rogaciano
No total, 11 vereadores defenderam o afastamento de Kássio, enquanto apenas três votaram pela permanência do parlamentar ( Divulgação )

O vereador Kassio Anselmo de Oliveira (PCdoB), conhecido como Kássio Rogaciano, foi afastado da função de presidente da Câmara Municipal de Maranguape pelo prazo de 180 dias. O parlamentar também está suspenso das funções legislativas, mas segue recebendo salário. A decisão, baseada na Lei de Improbidade Administrativa, foi tomada nesta sexta-feira (6) pelo juiz Fabiano Damasceno Maia, da 3ª Vara da Comarca de Maranguape.

O magistrado determinou ainda a indisponibilidade de bens de Kássio Rogaciano até o montante de R$ 177.482,25, necessário à reparação da irregularidade administrativa. A decisão atende a requerimento do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE).

Em setembro, Kássio foi flagrado utilizando veículo oficial para viajar ao Rio Grande do Norte, onde foi à praia de Ponta Negra, shoppings e até festa sertaneja. A viagem aconteceu do dia 1º ao dia 4 daquele mês. Na volta do vereador, foi instaurado inquérito civil para apurar ilegalidades.

Kássio afirma que foi a Natal para participar de curso de capacitação oferecido pelo Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Norte para justificar as despesas e a utilização do bem público de forma indevida. 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.