Operação

Ônibus vão circular em comboios e com escolta da Polícia em Fortaleza

O presidente do Sindiônibus, Dimas Barreira, explicou que o planejamento escolheu linhas de várias rotas, que andam em áreas próximas, e agrupou

18:41 · 20.04.2017 / atualizado às 18:45
Terminal do Papicu
Por volta das 17h45, os primeiros coletivos começaram a sair dop Terminal do Papicu em comboios e escoltados pela Polícia ( Foto: Weslley Monteiro )

Após mais um dia de ataques em Fortaleza, os ônibus da Capital vão circular em comboios e com escolta da Polícia. Segundo o Sindicato das Empresas de Ônibus de Fortaleza (Sindiônibus), a operação começou a funcionar às 17h desta quinta-feira (20).

O presidente do Sindiônibus, Dimas Barreira, explicou que o planejamento escolheu linhas de várias rotas, que andam em áreas próximas, e agrupou em linhas coincidentes para poder colocar em comboio e a Polícia fazer o acompanhamento com suas viaturas.

Em nota, o sindicato informou que esteve reunido com a Segurança Pública do Estado e com a Prefeitura de Fortaleza, através da Etufor e Secretaria de Conservação e Serviços Públicos, para elaborar um plano que garanta a normalidade do serviço de transporte coletivo de passageiros.

Leia também:

.É "terrorismo", afirma Camilo sobre onda de ataques a ônibus
.Onda de ataques em Fortaleza: o que é verdade e o que é boato
.Cobrador vítima de incêndio é hospitalizado em estado grave
.PM detém trio com galões de combustível minutos antes de um próximo ataque
No Terminal do Papicu, no fim da tarde, o movimento era mais tranquilo do que o normal para o horário. Por volta das 17h45, os primeiros coletivos começaram a sair em comboios e escoltados pela Polícia. Muitos passageiros, no entanto, ainda estavam apreensivos em relação a regularidade do serviço. É o caso da doméstica Ernestina Barros, 44, que na noite anterior, teve que se deslocar do bairro Papicu até o Siqueira, onde mora, de táxi. "Foi o unico jeito depois de passar três horas esperando e nada. Ainda estou com o coração na mão", conta a usuária. 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.