Preservação ambiental

Nova obra de esgoto sanitário é iniciada em Fortaleza

A implantação contempla nove bairros: Vila Peri, Manoel Sátiro, Serrinha, Itaperi, Maraponga, Parangaba, Itaoca, Aeroporto e Dias Macêdo

16:53 · 17.04.2018 / atualizado às 17:42
Cocó
Quando concluído, o novo sistema levará coleta e tratamento de esgoto para aproximadamente 135 mil pessoas. ( Foto: JL Rosa )

Nove bairros localizados à margem esquerda do Rio Cocó, em Fortaleza, recebem intervenção para implantação de esgotamento sanitário pela Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece). A previsão de término dos serviços é para setembro de 2019. No total, estão sendo investidos cerca de R$ 55 milhões para a realização dos serviços. 

Segundo o órgão, o objetivo dos serviços é interligar a população à rede coletora da Cagece e contribuir para a preservação ambiental do rio. Para Emídio Ximenes, engenheiro da Cagece, a implantação do sistema de esgoto é de extrema importância. "A falta de esgoto contribui para a proliferação de inúmeras doenças infecciosas que são transmitidas através da água contaminada, trazendo riscos à saúde humana", enfatiza. De acordo com Emídio, a nova implantação deve valorizar economicamente a área, além de melhorar o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).  

Quando concluído, o novo sistema levará coleta e tratamento de esgoto para aproximadamente 135 mil pessoas, nos bairros: Vila Peri, Manoel Sátiro, Serrinha, Itaperi, Maraponga, Parangaba, Itaoca, Aeroporto e Dias Macêdo. As obras abrangem duas grandes áreas, contemplando parte ou integralmente os 9 bairros atendidos.Em algumas ruas do Dias Macêdo, a implantação já começou, segundo a Cagece.   

A obra prevê instalação de quase 23 mil ligações domiciliares por meio de 225 km de rede coletora. Além disso, também será instalada uma estação elevatória para bombeamento dos efluentes até o destino final, que é a estação de pré-condicionamento de esgoto da Cagece, localizada na Avenida Leste-Oeste.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.