Linha 12

'Micrão' começa a circular em Fortaleza

A linha 12 (Palmeiras-HGF) foi a primeira contemplada para receber o 'micrão', que começou a circular segunda-feira (27)

16:31 · 28.08.2018 / atualizado às 10:45 · 29.08.2018
micrão
Segundo o diretor financeiro da Cootraps, a ideia é que todas as linhas estejam com os micrões até o fim de 2019. ( Foto: Divulgação )
O Sistema Complementar de Fortaleza, mais popularmente conhecido como as "topics", ganhou um novo modelo de veículo para circular em sua frota. O primeiro 'micrão', um micro-ônibus maior e com sistema de wi-fi e ar condicionado, começou a circular na linha 12 (Palmeiras - HGF) na última segunda-feira (27). 
 
De acordo com o diretor financeiro da Cooperativa dos Transporte Autônomos de Passageiros do Estado do Ceará (Cootraps), Carlos Robério, a ideia é proporcionar mais conforto para os passageiros. Atualmente, a linha 12 tem 30 mil usuários circulando por dia, sendo a frota com maior número de passageiros quando comparada às outras. Até o fim de 2018, mais nove 'micrões' devem ser disponibilizados para a linha 12, totalizando dez carros. 
 
"A linha tem uma demanda muito grande de passageiros. Por conta disso, queríamos melhorar a frota para atender melhor a população. O que resolve isso são os micrões, que são maiores. vêm com ar-condicionado, wi-fi e a porta no meio, que dá mais segurança para o passageiro. Além disso tem acesso para cadeirantes", afirma Carlos. 
 
A próxima frota a ser contemplada com os 'micrões' é a 03 (Paupina - Pici), com previsão para 2019. A linha conta com uma circulação de 20 mil passageiros por dia. Segundo Robério, a ideia é que todas as linhas estejam com o mesmo sistema implantado até o fim de 2019. 
 
Contudo, as frotas que têm a demanda menor devem continuar com os micro-ônibus, porém novos. Entre elas estão a linha 28 (José Walter - Centro); 10 (Conjunto Ceará - Centro) e 25 (Parque Santa Maria - Liceu).
 
"A nossa proposta para o governo foi para que renovassemos a nossa frota até o fim 2019, toda a frota. Gostaram muito da ideia, o prefeito ficou super satisfeito", conta o diretor financeiro da Cootraps. O investimento de cada micrão custa, em média R$ 430 mil

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.