Ação do governo

Mais de 8 mil pacientes devem ser convocados imediatamente para cirurgias eletivas

O Programa, intitulado "Plantão Saúde Cirurgia", contemplará nesta primeira fase os pacientes mais complexos de especialidades como otorrinolaringologia, cardiologia e neurologia

18:23 · 16.05.2018 / atualizado às 18:26
KID JUNIOR
8.162 pessoas devem ser operadas nesta primeira fase. ( Foto: Kid Júnior )
A convocação imediata dos primeiros pacientes que vão se submeter a cirurgias eletivas pelo Programa Plantão Saúde Cirurgia foi anunciada na manhã desta quarta-feira (16) pelo governador Camilo Santana. O anúncio foi feito na sede da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), onde o governador se reuniu com o secretário da pasta, Henrique Javi, e com representantes de instituições particulares e filantrópicas de saúde. 
 
O projeto tem como objetivo realizar 12 mil cirurgias eletivas. Dentro desse objetivo, o governador investirá R$ 100 milhões, envolvendo na ação 34 hospitais da rede privada do Estado. Até o momento, 14 instituições assinaram contrato com o governo.
 
>>Programa deve custear 12 mil cirurgias até o fim deste ano
 
Neste primeiro momento, segundo Henrique Javi, 8.162 pessoas devem ser operadas, investimento de R$ 52 milhões do total disponibilizado. Todas as cirurgias desta primeira fase são de alta complexidade e as especialidades selecionadas foram neurologia, cardiologia, traumato ortopedia, oftalmologia, urologia, e otorrinolaringologia. O intuito é que, até o fim do ano, 12 mil cirurgias sejam feitas. 
 
Os primeiros pacientes convocados são com base no critério de urgência, segundo a Secretaria da Saúde. 
 
"Temos expectativa de que semana que vem já tenham pacientes em cirugia. Contratamos todo o fluxo de segurana, pré operatorio e pós operatorio", afirma o secretário de saúde do Ceará. Segundo ele, os pacientes já foram encaminhados para os respectivos hospitais e estes que farão agendamento de consultas, exames, até o fim do processo. 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.