Enfrentamento à violência

Inaugurada Casa da Mulher Brasileira em Fortaleza

Equipamento irá atender mulheres de todo o Estado e vítimas das mais diversas situações decorrentes da violência doméstica

O equipamento reúne serviços de acolhimento e triagem, apoio psicossocial e promoção de autonomia econômica ( FOTO: HELENE SANTOS )
11:55 · 23.06.2018 / atualizado às 12:29

O atendimento e acolhimento de mulheres vítimas de violência doméstica, em Fortaleza, ganhou um importante reforço com a inauguração, na manhã deste sábado, da Casa da Mulher Brasileira, complexo que reúne serviços de e acolhimento e triagem, apoio psicossocial e promoção de autonomia econômica.

Fruto de uma parceria do Governo do Ceará, Governo Federal, Ministério Público, Defensoria Pública, Tribunal de Justiça e Prefeitura Municipal de Fortaleza, o equipamento foi cedido ao Governo do Estado, que deve ser o responsável pela manutenção do prédio durante os próximos 24 meses.

"O Estado entrou com recurso para concluir a casa, todos os serviços já estão sendo oferecidos e vamos garantir o pleno funcionamento da casa, independente do governo federal", reforçou o governador Camilo Santana, que estava na solenidade de inauguração acompanhado da primeira-dama, Onélia Leite; da vice-governadora, Izolda Cela; e da defensora pública geral do Estado, Mariana Lôbo. 

"No ano de 2016, a Defensoria Pública prestou atendimento a 1.980 mulheres. Em 2017, aumentamos o número em 140%, indo para 3.961 mulheres atendidas, e de janeiro a maio deste ano, já registramos atendimento a 1.200 mulheres, isso mostra que as mulheres estão cada vez mais se empoderando, denunciando a violência e buscando seus direitos", destacou Mariana Lôbo. 

Atendimento integrado

Segundo a articuladora do eixo de Enfrentamento à Violência contra a Mulher da Coordenadoria de Políticas para a Mulher do Governo do Estado, Gabriela Freitas, a Casa da Mulher Brasileira se firma como uma estrutura disponível para atender mulheres de todo o Estado e vítimas das mais diversas situações decorrentes da violência doméstica, auxiliando desde a independência financeira até o alojamento temporário,no caso de mulheres que saem de casa levando apenas a própria roupa com que estão. "Aqui a mulher vai ter uma escuta qualificada, vai ser atendida e receber orientação sobre o que fazer", completou.

Quinto equipamento do Brasil e segundo do Nordeste, a Casa da Mulher Brasileira da capital conta com delegacia da mulher, juizado especializado, Ministério Público, Defensoria Pública, serviços de promoção de autonomia econômica, central de transportes, alojamento e brinquedoteca. O prédio fica na rua Teles de Souza, s/n, próximo ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.