TRANSPARÊNCIA

Iate Clube de Fortaleza elege a nova diretoria até 2020

Lecínio Correa foi reeleito como comodoro, enquanto Paulo Cesar Norões assumirá o cargo de presidente de Conselho dos Associados

22:44 · 26.06.2018 / atualizado às 22:45
Iate
Eleição da nova diretoria do Iate ( Foto: Kleber A. Gonçalves )
Paulo César Norões
Paulo César Norões foi eleito o novo presidente de Conselho dos Associados ( Foto: Kleber A. Gonçalves )

O Iate Clube de Fortaleza renovou a direção da instituição, nesta terça-feira (26), com a reeleição do comodoro Licínio Correa. O pleito, que acontece a cada dois anos, também resultou na nomeação de Paulo César Norões, eleito o novo presidente de Conselho dos Associados. Ambos faziam parte da Chapa Transparência, que obteve 204 votos, contra 88 da concorrência.

O comodoro reeleito, Licínio Correa, comemorou a continuidade do trabalho e projetou os próximos passos da gestão. “Queremos modernizar com transparência, trazendo credibilidade, mostrando que a contribuição que os associados fazem está sendo investido corretamente e levando para eles essa certeza de que o recurso está zelado e tendo um crescimento. Se não nos modernizarmos, vamos ficar parados", declarou Correa.

Paulo Cesar Norões, diretor de relações institucionais do Sistema Verdes Mares, demonstrava confiança sobre o resultado antes da divulgação. Para o trabalho na presidência do conselho, ele declarou que as metas planejadas para a modernização do Iate Clube vão além de questões estruturais. “A minha ideia é que a gente possa renovar o estatuto do Iate que precisa atender às novas demandas, porque o mundo mudou, e a gente precisa adaptar o clube a essas mudanças”, revelou o novo presidente.

Copa do Mundo

O Iate Clube montou uma estrutura para receber os associados que desejam assistir ao jogo do Brasil contra a Sérvia,  nesta quarta-feira (27), pela Copa do Mundo. A iniciativa é uma das formas de modernizar os serviços oferecidos pelo local. 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.