Mobilize 2019

Fortaleza sediará evento internacional de transporte sustentável

Capital foi escolhida sede do evento de 2019 por ter vencido o Prêmio Transporte Sustentável, anunciado durante a cúpula deste ano, na cidade Dar es Salaam, na Tanzânia

O prefeito Roberto Claudio se reuniu, na manhã de ontem, com representantes do Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP) para tratar da organização do Mobilize 2019 ( Foto: José Leomar )
14:05 · 15.08.2018 / atualizado às 14:14

O prefeito Roberto Claudio se reuniu, na manhã desta quarta-feira (15), com representantes do Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP) para tratar da organização do Mobilize 2019, cúpula internacional de transporte sustentável, que acontecerá em Fortaleza nos dias 24, 25 e 26 de junho de 2019. O evento reunirá especialistas e pesquisadores internacionais ligados ao transporte e desenvolvimento urbano para celebrar as melhores práticas e acelerar projetos de mobilidade sustentável.

A Capital foi escolhida sede do evento por ter vencido o Prêmio Transporte Sustentável, anunciado durante a cúpula deste ano, na cidade Dar es Salaam, na Tanzânia. A divisão equitativa do espaço viário nas ruas, a redução dos índices de CO2 e o aumento da segurança no trânsito por meio da priorização ao transporte público, ao ciclismo e à caminhada foram as práticas que fizeram com que a cidade fosse vencedora da premiação.

"Apresentar projetos futuros"

Além da possibilidade de mostrar ao mundo as boas práticas realizadas na capital cearense, sediar o evento, segundo destaca o prefeito Roberto Claudio, permitirá um melhor acesso as agências de fomento. “Tivemos vários resultados significativos, mas precisamos avançar muito ainda e para isso precisamos de dinheiro, então apresentar os projetos futuros para as agências de financiamento é importante”, afirma o prefeito.

Segurança viária

O objetivo do Prêmio Transporte Sustentável é incentivar o avanço  em termos de políticas públicas e da viabilização de projetos tendo em pauta o transporte público e a mobilidade por modais não motorizados, conforme destaca a diretora executiva do ITDP, Clarisse Linke. 

“Fortaleza está avançando muito com políticas que dizem respeito a segurança viária. Sabemos os impactos que as cidades construídas para os carros têm, como congestionamentos, mudanças climáticas pela emissão de gases do efeito estufa e os acidentes. Fortaleza é uma das cidades no Brasil com um posicionamento problemático nesse sentido e nos últimos anos vem avançando para pensar como a gente consegue diminuir a velocidade e criar uma cidade mais propícia para o pedestre, para o ciclista e para o transporte público”, afirma. 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.