Meio ambiente

Festa da Vida alerta para preservação do Parque Rio Branco

O evento integra a programação da Semana Ambiental do Ceará

Com o tema "Terra, planeta água", o evento integrou a Semana do Meio Ambiente do Ceará ( Saulo Roberto )
14:19 · 03.06.2018 / atualizado às 14:24

A chuva que veio em intervalos nesta manhã de domingo (3) não impediu a população de se reunir no Parque Rio Branco, na Avenida Pontes Vieira, para participar de mais uma edição da Festa da Vida. Com o tema "Terra, planeta água", o evento integrou a Semana do Meio Ambiente do Ceará

A ação ocorre desde 1998, a partir da iniciativa do Movimento Proparque. "Nós encontramos o Parque Rio Branco sendo entulhado, empresas de construção jogando entulho dentro do parque. Cobriram um dos dois braços do riacho Rio Branco. Queríamos impedir isso, então começamos a mobilizar as pessoas em 1994. No ano seguinte, criamos formalmente o Movimento e, em 1998, resolvemos fazer a Festa da Vida. Ela acontece sempre nesse espírito de divulgar o que as entidades de Fortaleza fazem em favor da vida, da natureza", explica Ademir Costa, jornalista e co-fundador do Movimento Proparque . Segundo ele, o evento também é uma oportunidade de confraternização. 

No intuito de incentivar a preservação do parque, em meio à movimentação da Festa da Vida, a organização do Movimento convida biológos a comparecerem ao espaço e elaborarem pareceres a respeito do ambiente, indicando quais aspectos devem ser modificados em prol da manutenção do local. "Esse conjunto de pareceres e sugestões vão ser reunidos e levados até as entidades competentes, para que o Parque Rio Branco tenha um plano de manejo. Nós consideramos que o manejo do parque é, em muitos aspectos, inadequado", revela Ademir Costa. 

Assim como o Parque do Cocó, o Parque Rio Branco representa uma Zona de Preservação Ambiental, e abriga três riachos: o do Tauape, o Rio Branco e um terceiro que ainda não possui denominação oficial.

Recursos hídricos

Como forma de destacar o tema desta edição, a Festa da Vida promoveu uma palestra com Alexandre Costa, PhD em Ciências Atmosféricas e professor da Universidade Estadual do Ceará (Uece). A proposta era debater os recursos hídricos de maneira integrada.

"Em geral, o problema da falta de água é muito simplificado, colocado mais nas costas do consumo humano, o que deixa o debate raso. Claro que as pessoas precisam tomar suas precauções em casa, conter o uso perdulário, mas têm outras questões em jogo", explica o professor. 

Alexandre Costa destacou que, embora com chuvas acima da média, a recuperação dos estoques hídricos do Ceará foi muito pequena em 2018, o que aumenta o risco do fenômeno El Niño entre fim do ano e o começo de 2019. Tal evento poderia gerar uma situação de chuvas abaixo da média. "O outro aspecto é a mudança climática. Com isso e o aquecimento global, é preciso ter mais zelo ainda pelos estoques hídricos", destaca.

Semana do Meio Ambiente

A programação da Semana do Meio Ambiente no Ceará teve início neste domingo (3) e dentre a ações oficiais da Secretaria de Meio Ambiente (Sema), a Serra da Rajada, na localidade de Tucunduba, em Caucaia se tornou uma Unidade de Conservação Pública Municipal. Assinatura do Protocolo de Criação da Unidade ocorreu no Parque Botânico do Ceará, localizado na CE-090, Km 03, em Caucaia. Com a classificação oficial da Área de Proteção Ambiental (APA), a Serra da Rajada se tornou a 1ª unidade de proteção do tipo no município, que integra a Região Metropolitana de Fortaleza.
 
O estabelecimento da APA da Serra da Rajada garantirá proteção legal para a diversidade biológica da região. Dessa forma o processo de ocupação da área deverá ser disciplinado, para que seja assegurado o uso sustentável dos recursos naturais desse território. Artur Bruno ressaltou que esse é um grande passo para “preservar a região de amplo potencial”.
 
Além da oficialização da APA, o início da programação da Semana do Meio Ambiente trouxe também a assinatura da ordem de serviço para a execução do Projeto Viva a Natureza no Parque Botânico. A ação já é desenvolvida no Parque do Cocó, em Fortaleza. “Com isso vamos ter dança, música, contação de histórias infantis, pedalinho no Lago”, explica o secretário. 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.