Expansão

Dois andares do IJF 2 têm entrega prevista para julho deste ano

A obra, que acontece desde maio de 2016, deverá ter 203 novos leitos com o intuito de zerar os corredores de fila de espera para atendimento. Neste primeiro momento, 130 leitos serão entregues

19:33 · 11.05.2018 / atualizado às 19:53
divulgação
Um corredor deve interligar o IJF 1 ao 2. ( Foto: Divulgação )

Foi anunciada, nesta sexta-feira (11), a data de inauguração dos dois primeiros pavimentos do Instituto José Frota (IJF) 2. O hospital, que funcionará ao lado do IJF 1, deverá começar a funcionar em julho deste ano. 

De acordo com o superintendente adjunto do IJF, médico Osmar Aguiar, existe todo um cronograma de abertura e funcionamento do hospital. "A entrega inicial é dos 130 leitos de internação, logo após, gradativamente, serão as salas cirúrgicas, Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e por último as salas de ressonância e hemodinâmica, além do restante dos leitos", afirma. Os 130 leitos a serem entregues serão no primeiro e segundo andar do novo prédio. 

Com previsão para ser totalmente entregue nos próximos dois anos, segundo o superintende adjunto, a expansão do IJF 2 terá cinco andares, sendo 2 subsolo para garagem e 3 de atendimento. Nesses últimos, serão 203 novos leitos hospitalares (com 30 para UTI), nove salas de cirurgia, serviços de hemodinâmica e ressonância magnética nuclear. Dessa forma, o acréscimo na oferta de leitos de UTI será de 91%. Em leitos pós-operatórios, o aumento será de 166%. Já as enfermarias serão reforçadas em 41% e as salas de cirurgia em 82%.

O médico Osmar explica que a expansão do IJF vem sendo pensada desde 2013 e tem o objetivo de acabar com a espera no corredor, adequando o número de leitos de UTI à quantidade de pacientes, além de ampliar a capacidade de resolução cirúrgica. "Hoje a demanda do Instituto é muito maior do que era há 25 anos. Somos um hospital de emergência e chegando um paciente, ele deve ser acolhido, estabilizado e diagnosticado. Todos são submetidos a esse processo, mas estamos com uma sobrecarga muito grande, se não tivesse uma expansão, não conseguiríamos atender adequadamente", relata. 

Hemodinâmica e Ressonância magnética nuclear

Uma das maiores novidades da expansão do IJF é a ressonância magnética nuclear, que segundo Osmar, tem grande importância na definição e diagnóstico do paciente. Com ela, o IJF será o primeiro hospital público municipal a adquirir o equipamento. "Nosso perfil de pacientes são os de violência urbana, com traumas complexos. A ressonância é uma necessidade para diagnóstico e tratamento mais rápidos e eficazes", afirma. 

Outra modernidade do hospital será o serviço de hemodinâmica, que deve beneficiar os pacientes vasculares, traumatológicos e que precisem de cirurgia. "Com a hemodinâmica, você pode identificar qual procedimento deve ser feito, intervindo mais precocemente. É um aporte tecnológico muito importante que vai trazer muito benefício para a conduta dos pacientes".

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.