Decisão imediata

Desembargadora determina ilegalidade em greve dos professores municipais

Multa em caso de descumprimento é de R$ 10 mil por dia

19:19 · 20.04.2018 / atualizado às 20:58
Image-0-Artigo-2389550-1
Os grevistas não podem impedir a entrada de alunos, servidores e demais professores nas escolas públicas municipais ( Foto: Natinho Rodrigues )

A Desembargadora Lisete de Sousa Gadelha, do Tribunal de Justiça do Estado do Ceatá (TJCE), determinou o imediato retorno ao trabalho dos professores da rede municipal de ensino de Fortaleza, que estão em greve desde quarta-feira (18). 

Além disso, a desembargadora também definiu que os grevistas não podem impedir a entrada de alunos, servidores e demais professores nos colégios públicos municipais, bem como devem realizar os atos em até 500 metros de distância das unidades escolares. A multa em caso de descumprimento é de R$ 10 mil por dia.

Os professores da rede municipal estão requerendo reajuste salarial, melhorias das estruturas e da segurança das escolas, além de pagamento das chamadas pecúnias, remuneração relativa a licenças anuais dos docentes.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.