Previsão

Dados da Funceme apontam que tendência de seca no Ceará pode se repetir neste ano

Percentual parcial de desvio do total acumulado de chuvas indica índice negativo, repetindo padrão dos últimos sete anos

10:01 · 09.09.2018 / atualizado às 13:21

O Ceará pode finalizar o ano de 2018 repetindo a tendência de seca observada nos últimos sete anos no calendário de chuvas do Estado. É o que prevê dados disponíveis no site da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). 

No balanço geral feito pelo órgão, o percentual parcial de desvio do total acumulado de chuvas aponta índice negativo (16,5%), abaixo da média histórica, de 800.6 mm. Para o índice padrão ser alcançado, é necessário chover 132 mm até o fim do ano.

O cenário pluviométrico, porém, não prevê um índice maior de precipitação até dezembro, quando começa a pré-estação chuvosa do Estado, que segue até janeiro. A quadra chuvosa engloba os meses de fevereiro a maio. 

Desde agosto, como é natural, o que se observa no tempo do Ceará é a incidência de ventos fortes e temperaturas mais elevadas.

Melhoria

Apesar do panorama, o Ceará teve a melhor quadra chuvosa desde 2011, conforme matéria publicada em maio deste ano pelo Diário do Nordeste. À época, apurou-se que o Litoral Norte apresentou as maiores chuvas – com 902,mm – número 15,7% acima de sua média histórica, e que a macrorregião do Cariri também obteve desvio positivo, com 670mm, 8,7% acima.

. Estado do Ceará teve a melhor quadra chuvosa desde o ano de 2011

. Precipitações já atingiram a média da quadra chuvosa

Além disso, as chuvas neste ano levaram a significativos aportes nos reservatórios do Ceará. Até o dia 29 de maio, havia 17 açudes sangrando; por outro lado, 83 obtiveram acúmulo inferior a 30% e cinco ficaram completamente secos. 

Quando comparados os dados ao ano anterior, a quadra chuvosa representou mais segurança hídrica em 2018. A média de todos os reservatórios do Estado no início da quadra chuvosa era de 7,5%; neste ano, mais que dobrou, tendo 17,1%. No fim do mesmo período, em 2017, o volume médio era 12,6 %.

Confira o balanço do índice pluviométrico do Ceará nos últimos sete anos:

2012

Quanto choveu (mm): 388.8

Desvio: -51,4%

 

2013

Quanto choveu (mm): 551.2

Desvio: -31,2%

 

2014

Quanto choveu (mm): 565.5

Desvio: -29,4%

 

2015

Quanto choveu (mm): 532.7

Desvio: -33,5%

 

2016

Quanto choveu (mm): 554.6

Desvio: -30,7%

 

2017

Quanto choveu (mm): 698.2

Desvio: -12,8%

 

2018 (total parcial)

Quanto choveu (mm): 668.3

Desvio: -16,5%

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.