5ª edição

Com o tema "A poesia que transforma", Bráulio Bessa encerra Feira de Profissões da Unifor

O evento já é tradição no calendário da instituição todo mês de maio. Na oportunidade, professores, alunos e funcionários da rede de ensino ficam à disposição para tirar as principais dúvidas dos visitantes

Com muito bom humor, Bráulio contou sobre quando decidiu arriscar e largar a faculdade, seguindo os passos de Steve Jobs e Bill Gates, para investir em poesia ( Foto: José Leomar )
16:25 · 05.05.2018 / atualizado às 16:55

O poeta Bráulio Bessa encerrou, na manhã deste sábado (5), a 5ª Feira de Profissões, promovida pela Fundação Edson Queiroz. Com o tema "A poesia que transforma", o cearense compartilhou sua trajetória profissional. Desde o primeiro contato com os versos de Patativa do Assaré no colégio, quando descobriu-se escritor e fomentou o sonho de escrever um livro, até as conquistas atuais, que inclui o lançamento da publicação "Poesia com Rapadura" no ano passado.

Com muito bom humor, contou sobre quando decidiu arriscar e largar a faculdade, seguindo os passos de Steve Jobs e Bill Gates, para investir em poesia. Fez da internet sua "feira", de quando as pessoas gritavam em alto e bom som para serem escutadas, e publicou seus textos em vídeo para, enfim, ser visto e reconhecido pela sua arte. Bráulio falou também sobre as oportunidades não desperdiçadas, como quando aceitou fazer uma palestra para mais de mil pessoas em meio a convidados renomados sem nenhuma experiência anterior, ou ao menos ter assistido a um palestra na vida.

No entanto, o momento mais aguardado foram os bastidores da sua primeira participação no programa global "Encontro com Fátima Bernardes". O primeiro convite chegou por e-mail. A surpresa foi tamanha que ele acreditou ser um vírus entre as demais mensagens. Quando enfim resolveu ver o conteúdo do texto, viu que tinha perdido o tempo de resposta. No entanto, não desistiu, ligou para a redação do programa e conseguiu participar pelo menos à distância, via internet.

No momento da sua participação, a conexão ficou ruim. E em vez de lamentar, fez disso uma nova oportunidade, sugerindo para a apresentadora Fátima Bernardes ao vivo um novo convite. Deu certo. Foi mais uma vez, e sua participação foi uma fala de menos de cinco minutos, sentado junto a plateia. Retornou logo depois como convidado para permanecer durante todo o programa. Agora, já são três anos de presença garantida toda semana, com o quadro "Poesia com Rapadura".

"A poesia é um abraço despretencioso", pontua Bráulio. Segundo ele, a poesia faz bem independente de qual dor a pessoa esteja sentindo. Ela molda e adapta-se ao que o outro sinta. "Hoje eu luto todo dia para não perder esse espaço que é tão raro. Porque eu acredito que ainda tenha muita gente para eu abraçar", destaca. Para finalizar, claro, terminou com um poema. 

"Nem toda lágrima é dor
Nem toda graça é sorriso
nem toda curva da vida
tem uma placa de aviso
nem sempre que você perde
é de fato um prejuízo.
 

O meu ou o seu caminho
não são muito diferentes
tem espinho, pedra e buraco
pra mode atrasar a gente
não desanime por nada
pois até uma topada
empurra você pra frente

Evento

Em sua 5ª edição, o evento já é tradição no calendário da Universidade de Fortaleza (Unifor) todo mês de maio. Na oportunidade, professores, alunos e funcionários da rede de ensino ficam à disposição para tirar as principais dúvidas dos visitantes. Também são feitas exposições, oficinas, visitas guiadas aos laboratórios de práticas profissionais e palestras.

Este ano, o evento contou com 13 mil pessoas circulando nos dois dias de programação. "A ideia de trazer o Bráulio Bessa para a Universidade é que primeiro ele representa o que há de mais genuíno da cultura cearense, que é o cordel, a poesia do interior", destaca o vice-reitor de graduação, Henrique Sá. E ano que vem, a sexta edição já está confirmada.

Confira galeria:

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.