Sapiranga

Centro Educacional Mártir Francisca é interditado pela Justiça

A decisão veio em consequência do assassinato de 4 jovens internos, que aconteceu na madrugada do dia 13

18:42 · 14.11.2017 / atualizado às 19:22
Centro Educacional Mártir Francisca
A juíza também considerou a estrutura de segurança ineficaz para garantir a integridade dos internos e funcionários. (Foto: José Leomar)

O Centro Educacional Mártir Francisca, no bairro Sapiranga, será interditado pelo período de 30 dias. O decreto, segundo o Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJCE), foi assinado nesta segunda-feira (13) pela juíza Mabel Viana Maciel. Na decisão, a magistrada determinou também que o Estado do Ceará seja oficiado para que apresente um plano de atuação e reestruturação do Centro Educacional no prazo de 15 dias, garantindo local adequado e seguro a todos os profissionais e socioeducandos.

A juíza, que está respondendo pela 5ª Vara da Infância e Juventude de Fortaleza, levou em consideração o que aconteceu naquela unidade, quando 4 adolescentes foram retirados do local e assassinados, e a estrutura de segurança ineficaz para garantir a integridade dos internos e funcionários. Também foram suspensas as execuções de medidas socioeducativas que estão sendo cumpridas no Centro Educacional. Os socioeducandos foram liberados e serão entregues aos responsáveis legais, mediante termo.

>Suspeito de participar de chacina na Sapiranga é preso pela DHPP
> Internos mortos reportaram ameaças à Justiça
> Homicídio de jovens em Fortaleza cresce 71% em 2017
> Entrevista com especialista: episódio mostra fragilidade do Sistema Socioeducativo
> Camilo Santana considera chacina como "covarde e inaceitável"

A diretora do Centro Educacional Mártir Francisca deverá enviar ao Juízo a relação nominal de todos os jovens que se encontram naquela unidade, no prazo de 24h. Recebida a lista, as guias de execuções serão identificadas e os processos deverão permanecer suspensos até segunda ordem.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.