Decisão

Casa da Mulher Brasileira deverá ser inaugurada em abril

O equipamento voltado para o atendimento de vítimas de violência será administrado Governo do Estado

20:14 · 13.03.2018
Gabinete do Governador
A reunião foi convocada após a ocupação da casa por parte de movimentos feministas, organizações e movimentos sociais desde o dia 8 de março. (Foto: Carlos Gibaja)

O dia 12 de abril deste ano foi escolhido como data de inauguração da Casa da Mulher Brasileira, em Fortaleza. A decisão foi firmada pelo governador Camilo Santana, após uma reunião com membros do Fórum Cearense de Mulheres que aconteceu na última segunda-feira (12).

A edificação localizada na Rua Teles de Souza, próxima à Avenida José Bastos, está pronta desde setembro de 2016 e ainda sem atividades. A Casa da Mulher Brasileira é um equipamento da Secretaria das Políticas Para Mulheres (SPM) do Governo Federal, que será administrado pelo Governo Estadual, e abrigará equipamentos voltados para o atendimento às vítimas de violência, como a Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) e os Centros de Referência da Mulher.

A reunião foi convocada após a ocupação da casa por parte de movimentos feministas, organizações e movimentos sociais desde o dia 8 de março. A ação integra a Paralisação Internacional de Mulheres. No Brasil, o ato ocorre em diversos estados, mobilizado pelos movimentos autônomos de mulheres. “A gente levou uma carta de reivindicações sobre o combate à violência contra a mulher. Essa data foi proposta pelo Fórum, e o governador firmou esse compromisso”, diz Kauhara Souza Moreira, membro do Fórum Cearense de Mulheres. 

Atraso

A demora na inauguração da Casa da Mulher Brasileira deve-se, de acordo com a assessoria do Gabinete do governador, à pendência do repasse de R$ 8.048.614,32 por parte do Governo Federal, destinados ao envio de equipamentos eletrônicos e mobiliário. Camilo Santana afirmou durante a reunião que cobrará celeridade do Governo Federal.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.