1,08 milhão de doses

Após Dia D, 57,2% do grupo prioritário no Ceará está imunizado contra a influenza

Menores taxas de cobertura vacinal no Estado é observada entre as crianças (50,07%) e gestantes (52,4%)

11:58 · 13.05.2018 / atualizado às 12:37
vacinação
Dos 924,7 mil idosos no Ceará, apenas 55,8% do total foi imunizado contra a influenza ( Foto: Fabiane de Paula )

Com o reforço na mobilização contra a gripe depois do Dia D, a cobertura vacinal do grupo prioritário no estado do Ceará contra a influenza (H1N1, H3N2 e H1N1 tipo B) segue crescendo. De acordo com monitoramento do Ministério da Saúde, até as 10 horas deste domingo, 57,22% do público-alvo foi imunizado. Na manhã da última quinta, o percentual era de 45%.

O dado corresponde à aplicação de 1.089.436 doses. O grupo prioritário é composto por 1.903.955 pessoas, entre professores, idosos, indígenas, puérperas, gestantes, trabalhadores de saúde e crianças, sendo este último subgrupo o menos protegido: das 572.271 crianças, apenas 286.546 ou 50,07% foram imunizadas, conforme o Ministério da Saúde.

A maior taxa de cobertura vacinal é observada entre os trabalhadores da saúde: dos 159.438, mais de 131 mil profissionais já foram imunizados até agora, 82,6% do total. A segunda maior taxa é entre os professores, dos quais já foram vacinados 80,6 mil ou 72,4% do total.

De 15.550 puérperas, 10.630 já foram vacinadas contra a influenza, 68,35% do total. Entre os indígenas, a taxa de cobertura chega a 64,4%, com 16,7 mil pessoas imunizadas. Dos 924,7 mil idosos, apenas 55,8% do total foi imunizado. Entre as gestantes, a taxa é de 52,4% de 94,5 mil.

Na Capital, a taxa de cobertura vacinal revela um cenário um pouco semelhante ao observado no Estado. Das 519,5 mil pessoas que compõem o grupo prioritário, 284.382 já foram imunizadas, 54,7% do total. Entre as crianças e gestantes de Fortaleza, o percentual não chega a 50%. De 28,1 mil gestantes, apenas 12.320 foram imunizadas (43,8%) e, de 157 mil crianças, apenas 64,5 mil receberam doses da vacina contra a influenza (41,1% do total). Das 27 para indígenas, nenhuma foi aplicada até o momento.

As maiores taxas de cobertura podem ser observadas entre professores (94,3%) e trabalhadores da saúde (72,6%). Entre as puérperas, a cobertura vacinal chega a 57% e, entre idosos, estava em 56,4% até a manhã deste domingo.

LEIA MAIS

> Ministro diz que mais de 80% do estoque de vacinas foram distribuídos

'Dia D'

Ontem (12), o Dia D de vacinação contra a influenza mobilizou todos os municípios do Estado. Para a campanha, foi liberado no fim da semana o sexto lote para reforço dos estoques. O sétimo e último lote, para completar a imunização dessa parcela, deve chegar nesta semana.

Nos postos da Capital cearense, apesar do Dia D, a movimentação no último sábado (12) em busca de vacinas contra a influenza era tranquila, bem diferente do que foi observado nos três fins de semana anteriores.

De acordo com os dados mais recentes da Secretaria de Saúde do Estado (Sesa), chega a 27 o número de mortes decorrentes do vírus influenza A (H1N1). Ao todo, foram confirmados 183 casos de Síndorme Respiratória Aguda Grave (SRAG), segundo o boletim da Sesa.

h1n1

 

Estão no grupo prioritário da vacinação, inclusive a que acontecerá neste sábado (12): 

- Pessoas com 60 anos ou mais; 

- Crianças na faixa etária de seis meses a menores de cinco anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias); 

- Gestantes; 

- Puérperas (até 45 dias após o parto); 

- Trabalhadores da Área de Saúde que atuam no enfrentamento às influenzas; 

- Professores das escolas públicas e privadas (mediante comprovação profissional); 

- Grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais (estes deverão apresentar uma receita, recente, de medicação que comprove a situação clínica, ou receita médica).

H1N1

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.