Impasse

Alunos da Casa de Cultura da UFC temem atraso na entrega de carteirinhas

O problema foi causado porque a Etufor passou a exigir um formulário com informações de cada um dos alunos matriculados em quaisquer das seis modalidades do curso de línguas

13:14 · 10.04.2018 / atualizado às 16:25
Casa de cultura
A Etufor declarou, por meio de nota, que garante o direito à identidade estudantil a todos os alunos regularmente matriculados na Casa de Cultura da UFC ( Foto: Divulgação )

Estudantes das Casas de Cultura Estrangeira da Universidade Federal do Ceará (UFC), sofrem há quase um mês com incertezas a respeito da solicitação da carteirinha de estudante 2018. Em um grupo dos alunos da Casa de Cultura Britânica (CCB) no Facebook, muitos deles reclamam do impasse gerado entre a instituição e a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor). 

Segundo Marcos Norelle, coordenador geral das Casas, o problema foi causado porque a Etufor passou a exigir, este ano, um formulário com informações de cada um dos alunos matriculados em quaisquer das seis modalidades do curso de línguas (Alemã, Britânica, Francesa, Hispânica, Italiana e Portuguesa). 

“Seria impossível preencher esse formulário. Somente na Cultura Britânica, por exemplo, temos 1400 alunos matriculados. Ou seja, seria totalmente inviável realizar um procedimento para cada um deles, mas eles queriam isso porque mudaram o sistema”, frisou o coordenador.

Reunião

Representantes da Casa de Cultura, da Etufor e da Pró-Reitoria da UFC se reuniram, na última quinta-feira (5), na sede da CCB, para discutir qual seria a solução para o problema. Marcos Norelle conta que a Etufor aceitou que todos os dados fossem enviados de acordo com o cadastro no núcleo de dados da Casa. 

A Etufor declarou, por meio de nota, que garante o direito à identidade estudantil a todos os alunos regularmente matriculados na Casa de Cultura da UFC, não havendo problema algum no ato de solicitação desde que os critérios para o atendimento sejam devidamente respeitados.

Sobre o propósito da reunião realizada na CCB, a empresa explica que foi com a finalidade de regularizar os procedimentos de validação da declaração das matrículas e que essa metodologia tenderá a se repetir semestralmente, a partir de agora.  

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.